conecte-se conosco


Várzea Grande

Presidente do TJMT assina ordem de serviço para construção do novo Fórum de VG

Publicado

em

O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Rui Ramos Ribeiro, assinou a ordem de serviço para a construção do novo Fórum de Várzea Grande nesta segunda-feira (8 de outubro). A estimativa da empresa vencedora do processo licitatório é iniciar a obra até o dia 5 de novembro.

 

A assinatura representa o pontapé inicial de contemplação a um anseio antigo da população várzea-grandense. De acordo com o contrato firmado entre o TJMT e a empresa mineira Alcance Engenharia e Construção, serão 30 meses de trabalho intenso para entregar a obra do novo fórum no dia 31 de março de 2021.

 

“É uma conquista realmente do Poder Judiciário e também uma conquista da Comarca de Várzea Grande, que hoje acomoda os serviços judiciários dentro de um fórum que não tem a menor possibilidade de utilização. Ele suporta ainda as condições por mais um tempo, tendo-se em vista as reformas e reparos que são feitos semanalmente, então a única solução que nós tínhamos era buscar outro lugar para conseguirmos dar a atenção necessária à Comarca de Várzea Grande”, afirmou o desembargador-presidente.

 

Conforme explica o engenheiro responsável pela obra, Luan Souza, a construtora já está mobilizada em Várzea Grande fazendo todo o networking necessário para contratação de fornecedores, prestadores de serviços e parceiros. Ele estima que serão empregados 200 profissionais no projeto, contribuindo também para a geração de empregos no município.

 

“Mais do que deixar uma edificação, queremos deixar um legado, transformar a vida das pessoas que irão se empenhar na construção do novo fórum. Já estamos buscando possíveis profissionais, conversando com moradores da região. Dentro do nosso programa, também prevemos a possibilidade do crescimento profissional, tornar a construção positiva em amplos sentidos”, assinalou o engenheiro.

 

O Tribunal de Justiça acompanhará toda a construção por meio da Diretoria de Obras, que já empenhou dois engenheiros – das áreas civil e elétrica – para monitorar diariamente o projeto.

 

“Nós temos hoje uma equipe que nos assessora na fiscalização de obras. Todas as necessidades dos jurisdicionados estão sendo contempladas nesse novo projeto. Acredito que a construção do novo fórum é de uma grande melhoria imensurável nesse momento”, diz Diogo Gonçalves, diretor de obras do TJMT.

 

Estrutura – O complexo judiciário será construído na região do Chapéu do Sol e terá 21.500 metros quadrados, incluindo três pavimentos com capacidade para abrigar 22 varas, Tribunal do Júri, 260 vagas de estacionamento, elevadores e rampas para garantir, sistema de reutilização de água e sistema de tratamento de esgoto próprio – conforme determinações do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) no que tange à acessibilidade e sustentabilidade.

 

Satisfação – O presidente Rui Ramos destacou ainda a satisfação em assinar a ordem de serviço ao final de sua gestão à frente da presidência – que se encerra em dezembro. “Eu me sinto extremamente satisfeito, extremamente recompensado pelo meu tempo de presidência em poder dar o star efetivo dessa obra. Era imprescindível uma revisão de processos, de metodologia e de perspectiva do nosso Plano de Obras. Tivemos uma união enorme com os servidores que propiciou dar o acolhimento a uma pretensão que já é um pouco antiga”, ressaltou.

 

Mylena Petrucelli/Fotos: Tony Ribeiro (F5)

Comentários Facebook

Várzea Grande

UFMT assina e entrega ordens de serviço a construtoras e garante retomada das obras do Câmpus de Várzea Grande

Publicado

em

Foram entregues e assinadas na manhã desta sexta-feira (14) as ordens de serviço que garantem a retomada das obras do Câmpus de Várzea Grande da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). A contratação das empresas foi feita a partir de uma concorrência que englobou quatro lotes, totalizando um valor de contrato de R$ 7.908.194,89.

“Esse momento só foi possível devido ao trabalho de articulação entre a Administração da UFMT junto ao MEC para demonstrar a necessidade de retomada da obra para a efetiva implantação do Câmpus”, apontou a reitora da UFMT, professora Myrian Serra.

A construtora Kayabi venceu três lotes e dará sequência às obras da biblioteca, laboratórios, blocos de salas de aula e duas áreas de convivência. Já a LM Engenharia fará obras de um lote, referente a um bloco de salas de aula e duas áreas de vivência.

“A retomada das obras é de suma importância para a consolidação do Câmpus de Várzea Grande e também para o desenvolvimento dos nossos cincos cursos de engenharia, que formarão profissionais altamente qualificados para o mercado nacional”, afirmou o Pró-reitor do Câmpus de Várzea Grande, professor Mauro Lucio Naves Oliveira.

A reitora pontuou também que a retomada das obras é uma grande conquista, uma vez que elas já estão em estágio avançado. “Além disso, ela é muito importante para que os cursos de engenharia, que funcionam provisoriamente no Câmpus de Cuiabá, tenham as instalações próprias para o desenvolvimento acadêmico. Apesar da situação provisória, a Universidade tem envidado esforços para que consiga dar qualidade de ensino aos estudantes. No entanto, é visível que a identidade de discentes, professores e técnicos administrativos do Câmpus só será efetivada com a implantação do Câmpus de Várzea Grande”, prosseguiu a professora Myrian Serra, destacando que a UFMT definiu um projeto pedagógico diferenciado para que as engenharias e áreas estratégicas contempladas pelas graduações contribuam para o desenvolvimento de Mato Grosso.

Retomada

Segundo o secretário de Infraestrutura, Adriano Aparecido de Oliveira, na oportunidade também foi realizada uma reunião de início de obra que apresentou os procedimentos adotados pela Sinfra. “Tendo em vista que o prazo para início das obras é de até cinco dias após o recebimento da Ordem de Serviço, está previsto que os serviços de mobilização e construção do canteiro se iniciem já na próxima semana”, destacou. “A Secretaria de Infraestrutura tem trabalhado para a retomada das obras paralisadas e rescindidas. Através da Reitoria, vice-reitoria e Pró-reitoria de Planejamento [Proplan] tem havido um grande esforço para liberação de recursos de capital junto ao Ministério da Educação”, acrescentou.

O coordenador de Engenharia e Arquitetura, José Guilherme da Silva Moura, setor responsável pela elaboração do Plano de Trabalho para a solicitação dos recursos para conclusão das obras, realização do levantamento dos serviços necessários e projetos complementares, comentou que a coordenação acompanhou de perto o processo licitatório, inclusive dando suporte técnico para a análise das propostas. “Agora, além da fiscalização das obras, a CEA também trabalhará com a elaboração do projetos de arruamento, estacionamento e iluminação externa do Câmpus, obras necessárias e que estão previstas para serem licitadas em 2019”, finalizou.

Jornalista: Michel Lacombe

Comentários Facebook
Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana