conecte-se conosco


Política MT

Prefeito diz que dívida previdenciária é “herança maldita” de gestões que não honraram compromissos

Publicado

em

O Prefeito de Rosário Oeste, João Balbino contestou matéria veiculada pelo TCE NOTICÍAS com o título: TCE vai apurar falhas no recolhimento de INSS e IR na Prefeitura de Rosário Oeste.

Balbino explicou que desde quando assumiu a gestão, para o primeiro mandato em janeiro de 2013, o município já possuía um passivo previdenciário em atraso muito grande, tanto o patronal como dos segurados.

Isso ocorria porque nas gestões anteriores os atrasos no recolhimento previdenciários foram acumulando, o que provocou uma dívida enorme, pois os parcelamentos não eram “honrados”.

O gestor lembra que desde o ano de 2013, o município padece com os atrasos, de gestões que não fizeram o dever de casa e não cumpriram os compromissos assumidos.

 

A suposta “omissão” no recolhimento de cotas de contribuições previdenciárias patronal e dos segurados, a suposta ausência de apropriação da contribuição previdenciária patronal e o suposto pagamento de juros e multas decorrentes da realização de acordo de parcelamento e confissão de débitos previdenciários, tem a ver com o recolhimento mensal ao fundo previdenciário, ROSARIO OESTE PREVI, que foi feito e não foi quitado pelos seus antecessores.

Para Balbino, a matéria jornalística do TCE NOTICÍAS refere-se, portanto a esses atrasos, bem como atesta que a contribuição patronal de 2015/2016, foram devidamente parceladas no ano de 2017, cuja análise e decisão final por parte do Tribunal de Contas dependerá de tomadas de contas para fins de apuração dos fatos.

Ele reafirma que sua gestão sempre se pautou pela ética,  publicidade de seus atos, impessoalidade, moralidade e  legalidade, e sempre com o firme propósito de solucionar todas questões, inclusive as previdenciárias. O gestor acredita que após as tomadas de contas pelo Tribunal competente, ficará devidamente comprovado que não existe nenhuma irregularidade por parte da atual administração.

Fonte: Redação com Assessoria

Política MT

PSL quer Tião da Zaeli na disputa pela prefeitura de VG; veja vídeo

Publicado

em

O Partido Social Liberal (PSL), reuniu filiados, dirigentes estaduais na noite deste sábado (16), em Várzea Grande para discutir a formação do diretório municipal, que está desestruturado, com a prestação de contas partidária atrasada desde 2016, o partido pretende lançar candidatura majoritária em 2020 no município.

O Procurador-Geral do município, Thiago Coelho, membro do partido foi convidado para assumir a presidência, mas alegou motivos pessoais para não aceitar o convite.

Com discurso de oposição, alguns membros da nova diretoria, fizeram duras críticas a administração da prefeita Lucimar Campos (DEM), e ao seu grupo político.

Com a presença do ex-deputado federal, Victório Galli, pré-candidato a prefeito de  Cuiabá, os militantes aguardaram a presença da senadora Selma Arruda, do deputado Federal Barbudo e do ex-prefeito de Várzea Grande, Sebastião dos Reis, o Tião da Zaeli (ex-PSDB).

O nome de Tião foi referendado pela maioria dos presentes como provável candidato do partido, na disputa pela prefeitura de Várzea Grande, no próximo ano.

Denis Barreto, levantou a bandeira anticorrupção e disse que não filiará nenhum membro que tenha o nome envolvido em corrupção.

“Inclusive vai ser filtrado, cada um que quiser ser candidato, não basta querer entrar no partido, precisa ter a ficha limpa, todos devem passar pela filtragem”, declarou.

Barreto ainda disse que o partido precisa se organizar, para lançar um candidato a prefeito que não precise de coligação.

Entre os nomes citados estão da empresária Claudia Marajá, do empresário Flávio do frigorifico e o mais cotado pela maioria o ex-prefeito Tião da Zaeli.

O vice-presidente municipal do partido, em Cuiabá, Emídio de Souza, militante histórico da sigla em Mato Grosso, lembrou da desarticulação do partido no município e todas as dificuldades encontradas, nas últimas eleições. Souza convidou a militância a “vestir a camisa” e lutar pela reestruturação.

 

Já Galli, demonstrou insatisfação com os debates e avisou que tomará medidas para que a nova chapa montada não seja homologada, jogando um verdadeiro balde de água fria nos ânimos dos presentes na reunião.

Fonte: Elisângela Neponuceno-MT de Fato

 

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana