conecte-se conosco


Interior

Polícias Civil e Militar fecham comércio de drogas e prendem traficante

Publicado

em

Um jovem acusado de atuar com o comércio de entorpecentes no município de São Pedro da Cipa foi preso em flagrante, na terça-feira (04.12), em ação conjunta da Polícia Judiciária Civil e Polícia Militar, desencadeada com base em investigações da Delegacia de Jaciara (144 km ao Sul).

O suspeito, Ricardo de Almeida França, 19, foi flagrado com cerca de 170 porções de entorpecentes já embaladas para venda e autuado em flagrante por tráfico de drogas.

As investigações iniciaram após a equipe de policiais civis da Delegacia de Jaciara receberem informações sobre o comércio de entorpecentes em uma residência, no bairro Vila Érica, em São Pedro da Cipa. Durante vigilância do local, os investigadores avistaram o momento em que um veículo com dois homens chegaram a residência, entrando e saindo rapidamente.

Diante das suspeitas, os policiais realizaram a abordagem do veículo, sendo localizado com os usuários duas porções de entorpecentes, sendo uma de maconha e outra de pasta base de cocaína. Em continuidade as diligências, os policiais civis solicitaram apoio da Polícia Militar e foram até ao endereço investigado, onde surpreenderam o tráfico.

Durante as buscas na casa, foram localizadas aproximadamente 170 porções de pasta base de cocaína já embaladas para venda, porções de cocaína, maconha, além de uma arma de fogo, tipo garrucha, calibre 38.

Diante da situação, o suspeito foi conduzido a Delegacia de Jaciara, onde após ser interrogado pelo delegado João Paulo Praisner, foi autuado em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e posse irregular de arma de fogo de uso permitido.

Os dois usuários abordados na ação também foram conduzido à delegacia e responderão a Termo Circunstânciado de Ocorrência por uso de drogas.

O delegado destacou que mais uma vez o trabalho integrado foi fundamental para o sucesso da ação. “Essa foi mais uma das ações conjuntas que são realizadas pelos Policiais Civis e Militares no combate à criminalidade nos municípios de Jaciara e São Pedro da Cipa”, disse.

 

Redação

Interior

Polícia Civil esclarece crimes de roubo e tortura com prisão de suspeito em Colíder

Publicado

em

Um roubo a residência em que a vítima foi alvo de tortura pelos assaltantes foi esclarecido pela Polícia Civil de Colíder (650 km ao Norte), na terça-feira (20.08), com a prisão de um dos suspeitos e recuperação dos objetos subtraídos.

Identificado como autor do assalto, C.H.S.O., 23, conhecido como “Kaique”, possui várias passagens por crimes patrimoniais no município e foi flagrado com os objetos roubados da residência da vítima.

O suspeito foi liberado em audiência de custódia, na segunda-feira (19), após ter sido preso por tentativa de furto de uma motocicleta. O assalto a residência ocorreu no final da manhã de terça-feira (20), no bairro Sagrada Família, poucas horas após o suspeito ser colocado em liberdade.

Na ocasião, Kaique e um comparsa (ainda não identificado) entraram na casa e em posse de uma arma branca, amarraram a vítima e passaram a torturá-la, exigindo que entregasse joias, ouro e outros bens de valor.

Devido às agressões, a vítima ficou com marcas de cortes no pescoço, além de várias lesões nas costas resultantes de golpes executados com chave de roda de veículo e chave de fenda, visando extrair informações da vítima de onde estariam objetos valiosos. Após o roubo a vítima foi mantida amarrada, sendo encontrada somente quando sua convivente chegou a casa.

Assim que foi acionada do assalto, a equipe de policiais da Delegacia de Colíder iniciou as diligências conseguindo lograr êxito em prender Kaique, com objetos roubados da residência, sendo um aparelho de TV e um violão.

Diante das evidências, o suspeito foi conduzido a Delegacia de Colíder, onde foi autuado em flagrante por roubo majorado em concurso material com crime de tortura.

O delegado, Ruy Guilherme Peral da Silva, representou pela conversão da prisão em flagrante do suspeito em prisão preventiva, visando garantir a ordem pública, e cessar a reiteração criminosa do suspeito no município. “Em apenas 30 dias, o suspeito já foi preso três vezes por envolvimento em crimes patrimoniais, demonstrado que a liberdade dele é de extremo risco a segurança da sociedade”, disse.

“A Polícia Civil tem se empenhado na solução dos crimes patrimoniais e outros crimes graves que vêm ocorrendo no município, mediante investigação policial, trabalhandode acordo com a sua função institucional”, completou Ruy Guilherme.

 

Redação

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana