conecte-se conosco


Interior

Polícia Civil prende boliviano que abusava sexualmente de enteadas em Cáceres

Publicado

em

Foto Ilustrativa

A Polícia Judiciária Civil de Cáceres (228 km a Oeste), através da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, prendeu um boliviano, de 40 anos, por estupro de vulnerável praticado contra as enteadas de 13 e 14 anos. A mãe das vítimas tinha conhecimento dos abusos e também será indiciada em inquérito policial por estupro de vulnerável.

As investigações iniciaram quando uma das vítimas procurou a delegacia para denuncias os abusos. A menor de 13 anos fugiu de casa e procurou a ajuda da ex-patroa da mãe, que encorajou a menina denunciar o padrasto. Na delegacia, a adolescente relatou os abusos iniciaram há cerca de dois anos quando a família ainda estava na Bolívia.

“A vítima relatou que o último abuso ocorreu há cerca de três semanas, mas que ela e a irmã eram abusadas desde que ela tinha 11 anos. A irmã mais velha, de 14 anos, tem um filho de um ano, possivelmente fruto das relações com o padrasto”, disse a delegada Judá Maali Marcondes, que coordena as investigações.

Diante das informações, a delegada representou pela prisão preventiva do suspeito que foi prontamente deferida pela Justiça. Com mandado em mãos, a equipe de investigadores da Delegacia da Mulher diligenciou até a propriedade do suspeito, no distrito do Caramujo, zona rural de Cáceres onde a família não foi mais encontrada.

Em continuidade as diligências, os policiais realizaram buscas por toda madrugada conseguindo localizar o suspeito no início da manhã em outra região da cidade, onde teve a ordem de prisão cumprida.

Segundo a delegada, o suspeito confessou os abusos praticados contra as enteadas e disse que a mãe das menores tinha conhecimento da situação. “Ele disse que a companheira ficava brava com os abusos, mas não o impedia de abusar das filhas”, pontuou.

A mãe das menores também será indiciada por estupro de vulnerável como coautora, uma vez que consentia com os abusos, sendo requerida a sua prisão em inquérito policial, que deve ser concluído dentro de 10 dias. “A adolescente de 14 anos também foi ouvida confirmando que também era abusada pelo suspeito e que sua mãe tinha conhecimento da ação do padrasto”, disse a delegada.

 

Assessoria | PJC-MT

 

Interior

Ponte precária impede 200 alunos de irem à escola em Barra do Bugres (MT)

Publicado

em

Duzentos alunos de uma escola municipal que fica na área rural de Barra do Bugres, a 169 km de Cuiabá, estão sem podem ir à escola. O motivo é a situação da ponte de madeira que está quase caindo as tábuas estão soltas, um risco enorme para os estudantes. Os pais estão preocupados com essa situação.

Um vídeo gravado com celular no início da semana mostra o motorista do escolar avaliando as condições da ponte. As crianças tiveram de atravessar a pé para diminuir o peso do ônibus. As poucas tábuas estão soltas, prestes a cair.

A ponte fica na zona rural de Barra do Bugres, interior de Mato Grosso.

As aulas na escola São Benedito começaram no dia 12 de fevereiro, mas apenas dois dias depois, no dia 14, as aulas foram suspensas por causa da situação da ponte.

Por conta disso, aproximadamente 200 alunos estão fora da sala de aula.

Essa não é a primeira vez que as aulas são suspensas por falta de estrutura no transporte dos alunos.

Em nota, a Secretaria de Obras de Barra Do Bugres informou que foi firmado um convênio entre a Prefeitura de Barra e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para a contratação de uma empresa para recuperar algumas estradas da cidade.

Por G1

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana