conecte-se conosco


Polícia

PM prende quatro suspeitos de roubo em residência de empresários de Arenápolis

Publicado

em

PMMT

Na cidade de Denise (227 km de Cuiabá), policiais militares prenderam  quatro suspeitos, entre eles a mãe, o filho e um sobrinho pelo roubo ocorrido na residência de um casal de empresários na cidade de Arenápolis.

Diego Roberto Silva Ruiz, 30, F.X.S., 22, o adolescente K.P.A., 17, e M.A.X.A., 36, mãe de F. e tia do menor, foram presos. Diego, o primeiro a ser abordado, inicialmente negou, mas depois que os policiais apontaram a moto dele na cena do crime, conforme registro da PM, assumiu a autoria. Ele disse que o roubo foi praticado a mando de um presidiário da cadeia de Barra do Bugres. Também revelou a identidade do mandante, que está sendo mantida em sigilo para investigações.

Fladimir e a mãe foram detidos por desacato e obstrução do trabalho policial. O adolescente, que se entregou horas de buscas na casa onde mora com a tia, disse que ficou com R$ 5 mil do roubo e que deu parte do dinheiro para a tia pagar o aluguel da casa. Com o restante, ele comprou roupas, calçados e outros produtos. Parte do dinheiro e produtos adquiridos foram recuperados.

Conforme relato do adolescente aos policiais, o quinto suspeito, Natan Alves Botelho, que está foragido, ficou com a maior parte do dinheiro e teria usado para comprar um carro, duas motocicletas e duas armas.

Natan fugiu depois de um confronto com policiais. A equipe do Núcleo da PM de Denise foi recebida à bala quando chegava na casa onde ele estava, e onde a mulher e o filho foram presos. Natan saiu em alta velocidade atirando contra a guarnição policial enquanto pilotava uma motocicleta 300 cilindradas. Os policiais revidaram e até o perseguiram por algumas ruas, mas ele conseguiu fugir.

A PM continua fazendo diligências na tentativa de prender o suspeito, mas a continuidade das investigações está sob a responsabilidade da Delegacia de Barra dos Bugres.

O ROUBO

As vítimas, de 70 e 71 anos, foram rendidas por dois homens encapuzados por volta das 5h da manhã de terça-feira (08), ao abrir a porta da cozinha para verificar porque os cachorros estavam agitados latindo. O empresário, de 71 anos, tentou reagir, mas acabou agredido com uma coronhada na cabeça e uma facada na mão. Roubaram da família cerca de R$ 40 mil.

 

Fonte: PMMT

Por Alecy Alves

Comentários Facebook

Polícia

Setor de Desaparecidos pede ajuda para localizar parentes de mulher

Publicado

em

Maria Lourenço Henride da Silva, 46 anos, procurou o Núcleo de Pessoas Desaparecidas da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), da Polícia Judiciária Civil, em Cuiabá, pedindo ajuda para encontrar sua mãe ou outro parente.

A mãe, que supostamente se chama Saturnina da Silva, nunca conheceu. “Quero encontrar meus pais. Quero encontrar minha mãe ou algum parente, um irmão, um primo, avó, tio. Alguém que seja do meu sangue. Tenho essa idade e até hoje não consegui descobrir quem são meus parentes. Quero saber minha origem”, contou.

Ela pouco se lembra de sua infância e juventude. Foi criada em casas de famílias, passou por lares assistenciais e também ficou internada na antiga Fundação Centro de Atendimento Socieducativo ao Adolescente (Febem).

“Fui criada na casa de famílias boas e na Febem. Tive o azar de não ser adotada por ninguém. Tanto é que minha certidão de nascimento foi feita quando eu tinha 14 anos, através dos exames que fazem das mãos (papiloscopia), dai que me deram um nome, uma idade, uma nacionalidade e o nome de uma suposta mãe, Santurnina  da Silva, mas eu não sei se é, de onde é”, fala. “Não tenho lembranças de rosto, de nome, de cidade, de nada”, complementa.

Maria Lourenço conta que já morou em São Paulo com uma família, que depois foi para Brasília, onde sofreu violência doméstica. “Dai eu fugi dessa casa e tive problemas e conheci um homem na rua (…) quando engravidei”, afirma.

Maria Lourenço Henride da Silva hoje mora no bairro Três Poderes, em Cuiabá ,  é mãe de quatro filhos.

Parentes dela podem estar morando na região de Cáceres ou na Baixada Cuiabana. Qualquer informação que possa ajudar na localização de paredes dela podem ser encaminhadas ao Setor de Desaparecidos da Polícia Civil no telefone (65) 3901-4823 ou (65) 9 9982-7766 (Whatsapp).

Comentários Facebook
Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana