conecte-se conosco


Eventos

Perito criminal que levou à prisão o Embaixador do Tráfico participa de evento em Cuiabá

Publicado

em

O perito criminal Paulo Max Innocencio Reis, que desvendou imagens que levaram à identificação de um dos maiores traficantes da América do Sul, Luiz Carlos da Rocha, então sob o nome falso de Vitor Luís de Moraes, o conhecido “Cabeça Branca”. Ele participa do 9º Seminário Nacional de Perícias de Informática, cujo tema central é “A perícia nos meios digitais e no auxílio ao combate à corrupção”. O evento é aberto a estudantes e outros profissionais da área do Direito, assim como a pesquisadores, e ocorre no Hotel Mato Grosso Palace, na Avenida Joaquim Murtinho, Sala Ipê.

“É muito importante essa atualização dos peritos e outros agentes da área forense em relação a novas tecnologias, assim como às doutrinas e formatos das novas ferramentas. Essas tecnologias é que nos levam a identificar, junto às outras corporações policiais, criminosos que podem foragidos há anos, como foi o caso do Cabeça Branca”, afirma Paulo Max.

 O caso “Cabeça Branca” prendeu Luiz Carlos da Rocha, traficante de 58 anos, conhecido como o embaixador do tráfico. Foram 18 meses de investigação sigilosa, que culminaram na prisão do investigado, que estava morando em Sorriso, interior de Mato Grosso, em 2017. Ele apresentou detalhes de como chegou ao reconhecimento facial do traficante, cuja fama pode ser comparada a do colombiano Pablo Escobar.

“Analisamos imagens antigas, tanto as que tínhamos na nossa base de dados, quanto aquelas divulgadas pela imprensa, com imagens mais recentes que partiram do Detran de Mato Grosso e do de São Paulo. Constatamos que, apesar de várias cirurgias plásticas, traços fundamentais da fisionomia nos levariam a identificar o traficante com absoluta certeza”, explicou.

 O perito criminal também é um dos autores do laudo de perícia que identificou o envolvimento de vários políticos na esfera federal, durante a Operação Lava Jato, que desbaratou um enorme esquema de corrupção e desvios do erário público, assim como lavagem de dinheiro. Neste caso, é um dos responsáveis pela análise das gravações entregues pelo empresário Joesley Batista, do grupo JBS.

“Cada caso é um caso, mas há ferramentas que permitem demonstrar que aquela prova de áudio esteja rígida. Que não passou por nenhuma edição. São várias etapas até termos esse laudo concluso e as tecnologias nos permitiram comprovar os fatos no que nos cabia.”

Sobre a palestra desta quinta-feira, às 11horas, sobre “Verificação de Edição de fonte em registros de áudio e imagens: análise de um caso prático”, o perito irá abordar a edição e verificação de fontes em registros de áudio e imagem.

“Vou apresentar um caso prático em que trabalhamos, mostrando quais são os subprodutos que aquele material traz ao pessoal técnico. Vamos analisar a riqueza de detalhes necessária para desenvolvermos os laudos de áudio e vídeo que chegam a nós”, finalizou.

Sobre Paulo Max Innocencio Reis

Paulo Max Reis é graduado em Engenharia de Comunicações pelo Instituto Militar de Engenharia, possui Especialização (MBA) em Telecomunicações pelo CEFET/RJ e Mestrado em Engenharia Elétrica na área de concentração em Informática Forense e Segurança da Informação pela Universidade de Brasília.

Possui extensão em Didática do Ensino Superior, Aperfeiçoamento em Conhecimentos Militares e Capacitação em Fonética Forense. Tem experiência na área de Telecomunicações, com ênfase em Redes de Voz e Dados, atuando por quatro anos na implantação, manutenção e expansão da rede de voz e dados corporativa da Presidência da República e Exército Brasileiro.

Exerce desde 2006 o cargo de Perito Criminal Federal do Departamento de Polícia Federal, atuando desde então na análise forense de evidências multimídia. Foi Chefe Substituto do Serviço de Perícias em Audiovisual e Eletrônicos do Instituto Nacional de Criminalística.

Também atua como professor em cursos de pós-graduação em Computação Forense e Perícia digital, ministrando disciplinas de Processamento Digital de Sinais de Áudio, Processamento Digital de Imagens e Análise Forense de Imagens nos cursos de especialização em perícias em evidências multimídia, oferecidos pelo Instituto Nacional de Criminalística aos Peritos Criminais de todo Brasil.

Eventos

Prefeitura apoia evento beneficente em prol de crianças com Microcefalia

Publicado

em

A Prefeitura Cuiabá é apoiadora institucional da Feijoada Social “Mãos que Curam”, que acontece neste sábado (24), das 12h às 17h no restaurante Talavera Bar. O evento beneficente tem a arrecadação revertida para a Associação de Mães “Unidas pelo Amor”, que fazem parte da rede de apoio às famílias de crianças com microcefalia.

Na terça-feira (20), o vice-prefeito Niuan Ribeiro e equipe, se reuniram para o lançamento do programa “Mãos que curam”, idealizado pelo vice-prefeito e que tem a finalidade de auxiliar mães com filhos nesta condição neurológica e ainda chamar a atenção da sociedade sobre os casos de crianças com Microcefalia, desde sua inclusão, em um conjunto de políticas públicas/privadas, além de apoiar as mães de crianças acometidas pela síndrome Congênita do Zika Vírus, criando uma rede de apoio e solidariedade.

“Estamos organizando um grande evento porque é uma corrente do bem que estamos formando, essa é a primeira ação social de muitas que virão, com novos parceiros e com certeza o Programa Mãos que Curam irá ajudar muitas dessas crianças e famílias que estão nessa condição e ainda e conscientizar outras a fazer parte desse movimento e fortalecer a rede”, disse o vice-prefeito.

O evento, além de abraçar a causa, permitirá que a Associação de Mães “Unidas pelo Amor” – atualmente formada por 36 crianças – continue apoiando essas famílias de crianças  com limitações físicas e cognitivas, buscando amenizar o sofrimento delas, através de ações sociais com intuito de arrecadar doações.

Para a representante da Associação de Mães “Unidas pelo Amor”, Fernanda Silva, o apoio dos órgãos públicos, privados e a sociedade em geral significa uma reposta para autoestima de muitas mães, que como ela, enxerga uma visão de futuro diferente a partir da inclusão social.

“Infelizmente essa situação para nós é uma triste realidade que passamos, hoje meu filho dorme e eu não sei se amanhã ele acorda. Isso nos deixa muito abaladas psicologicamente porque no meu caso são três anos, e um dos casos mais graves é do meu filho Murilo que tem que ser assistido todas as noites por Home Car. Mas, tudo que faço é por ele, eu tinha um sonho de ter um filho, planejado, desejado e Deus me permitiu uma criança especial por algum motivo. Hoje entendo um pouco da minha missão”, explicou Fernanda.

Algumas ações dentro do programa serão proporcionadas no decorrer do ano, como abertura/Exposição fotográfica de Bruno Sampaio –, um almoço beneficente da BPW e também um evento em alusão ao Dia das crianças; – Exposição fotográfica na Prefeitura de Cuiabá; Dia da Beleza para as mães – Salão Shez. Todos os envolvidos são parceiros e colaboradores da causa, que são eles: Polícia Militar do Estado de Mato Grosso, BPW Cuiabá, Ótica Cristal, Restaurante Talavera, Nutri Life, She´z Hair SPA, Fotógrafo Sampaio Ricci.

Os ingressos estão disponíveis ao preço de R$ 80, crianças até 12 anos pagam R$ 25. Informações e venda pelo telefone (65) 99640-1415.

 

Redação

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana