conecte-se conosco


Política MT

Partidos tem até sexta-feira (12) para enviarem lista de filiados ao TSE

Publicado

em

Termina nesta sexta-feira (12 de abril) o prazo para que os partidos políticos enviem, pela internet, as relações atualizadas de seus filiados à Justiça Eleitoral. As listas devem conter a data de filiação, bem como o número do título e a seção eleitoral de cada filiado. Os dados serão processados no intuito de conferir a existência de duplicidade de filiação partidária, sendo que nestes casos, valerá a inscrição mais recente.

“O regramento atual diz que uma lista sobrepõe a outra. Isso quer dizer que uma pessoa que esteja filiada em determinado partido político, e, posteriormente, se filia em outro partido, terá seu vínculo registrado na Justiça Eleitoral exclusivamente com a filiação partidária mais recente”, destacou coordenador jurídico da Corregedoria Eleitoral de Mato Grosso, Mauro Sérgio Rodrigues.

De acordo com o Provimento n° 4/2019 da Corregedoria-Geral da Justiça Eleitoral (CGE) – que estabelece o cronograma de processamento das relações de filiados em abril –, o procedimento de identificação dessas duplicidades ocorrerá entre os dias 13 e 16 deste mês. A divulgação das duplicidades ocorrerá, ainda segundo o provimento, no dia 22 de abril, mesma data em que serão publicadas, na internet, as relações oficiais dos filiados.

Essa regra é prevista na Lei nº 9.096/1995, segundo a qual as legendas devem entregar, anualmente, a lista de seus filiados aos juízes eleitorais de cada localidade sempre na segunda semana dos meses de abril e outubro. A norma também delegou à Justiça Eleitoral a função de publicar essas informações e arquivá-las.

A filiação partidária é um dos requisitos para a obtenção do registro de candidatura a cargos eletivos. O pretenso candidato deve estar filiado à sigla pela qual pretende concorrer com seis meses de antecedência.

 

Redação

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Dirigente do PSL protesta contra intervenção de Barbudo no diretório de Cuiabá

Publicado

em

O presidente regional do PSL, deputado federal Nelson Barbudo, decidiu intervir no diretório da sigla na capital. O deputado proibiu o atual presidente da comissão provisória do partido, o líder comunitário Emidio de Souza de se manifestar como dirigente da sigla em Cuiabá.

Souza afirma que foi proibido por Barbudo de falar em nome do partido.

Antes da intervenção em Cuiabá, o ex-deputado federal Victório Galli, destituiu o diretório de Várzea Grande e nomeou pessoas ligadas ao seu grupo para comandar o partido na cidade.

Galli, já havia anunciado que todos os diretórios do Estado sofreriam intervenção em reunião realizada em Várzea Grande no mês de fevereiro,

Os filiados alegam “traição” e dizem que levaram uma rasteira.

Revoltado, Emídio que participou da reunião em Várzea Grande e foi “barrado” por Barbudo, no último sábado (13), fez um post em sua página no facebook, pedindo que os filiados compartilhem para que chegue ao conhecimento do presidente da República, Jair Bolsonaro e do presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, os encaminhamentos dados pelos dirigentes no Estado.

 

Souza ainda alfinetou o deputado, dizendo que ninguém se elege sozinho e que o federal foi eleito devido o coeficiente eleitoral com a soma dos votos de outros filiados,  arregimentados pelo líder quilombola, que não aceitou coligação com outros partidos.

 

 

VEJA NOTA DE EMIDIO

Sou EMÍDIO DE SOUZA, um dos FUNDADORES do PSL/MT/BRASIL filiado desde 16/07/1997.

A primeira LIDERANÇA QUILOMBOLA do BRASIL a manifestar apoio à candidatura de JAIR BOLSONARO para a Presidência da República (VEJAM ESSE VÍDEO), num momento que ele estava sendo atacado como racista, fato que demonstrei não ter fundamento.

PUBLICAMENTE venho manifestar INDIGNAÇÃO, posto que, fui proibido de falar em nome do PSL/MT a partir de 13/04/2019 pelo atual Presidente Provisório Estadual NELSON BARBUDO, o Deputado Federal eleito devido ao coeficiente eleitoral com a soma dos votos que tiveram os meus companheiros filiados, a maioria arregimentados por mim, Emídio de Souza, dado ao meu conhecimento como dirigente partidário de longa data, cujo objetivo de CHAPA PURA foi de não deixar o nosso PSL servir de escada para outros Partidos.

Ninguém foi eleito sozinho, apesar da onda Bolsonaro na qual muitos surfaram, e depois de assumirem esqueceram os compromissos que almejavam o futuro crescimento partidário, entretanto, implantaram coronelismo e nepotismo no nosso PARTIDO LIBERAL, agremiação que prima pela DEMOCRACIA, numa clara violação das normas estatutárias com agressivo atentado às aspirações dos filiados e da população brasileira.

COMPARTILHEM esta postagem para chegar até o Presidente JAIR BOLSONARO e de LUCIANO BIVAR, Presidente do PSL/BRASIL, eles precisam saber como os Dirigentes do PSL/MT estão me destratando, um dos FUNDADORES do PSL/BRASIL, agindo contra as bases aqui em Mato Grosso, prejudicando o crescimento do PSL nas ELEIÇÕES MUNICIPAIS de 2020.

 

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana