conecte-se conosco


Polícia

Ossada de segunda mulher desaparecida é localizada

Publicado

em

Restos mortais da segunda mulher desaparecida em 2013 foram encontrados na manhã desta terça-feira (14.05). Os ossos estavam a três metros de profundidade no mesmo local onde foram localizados, na segunda-feira (13), ossadas de outra mulher, enterrados na calçada externa da casa, que pertence o suspeito,  Adilson Pinto da Fonseca, 48 anos, no bairro Nova Conquista, em Cuiabá.

Exames de DNA devem confirmar que as vítimas são Talissa de Oliveira Ormond, 22 anos, que desapareceu em julho de 2013, e Benildes Batista de Almeida, 39 anos, que sumiu em dezembro de 2013. A primeira era namorada do suspeito e a segunda sua ex-mulher, que morava fora do Brasil.

Ambos os casos são investigados pelo Núcleo de Pessoas Desaparecidas, da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), que mesmo diante do espaço temporal dos desaparecimentos, os policiais persistiram em esclarecer o que havia acontecido com as vítimas, em resposta aos seus familiares.

O delicado trabalho de retirada dos ossos foi realizado pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). Na segunda-feira (10), os trabalhos, em cumprimento de mandado de busca e apreensão autorizada pela Justiça, teve o apoio do Corpo de Bombeiros com um cão farejador, Águas Cuiabá e também de um professor de Geologia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Veja mais

O delegado Fausto José Freitas da Silva, disse que as duas vítimas mantinham relacionamento amoroso com o suspeito e isso ligou os dois desaparecimentos. O delegado informou ainda que a ossada da segunda vítima foi localizada nesta manhã, após suspeito colaborar com novas informações.

“A partir do momento que localizamos a primeira ossada, que seria da Talissa, o suspeito demonstrou vontade de colaborar com as investigações, à princípio, não tínhamos informações de que o corpo da Benildes também tivesse ocultado nesse local, mas ele deu localização exata e através disso conseguimos achar os restos mortais dela”, declarou o delegado.

Quanto à motivação, o suspeito alegou que foram por ciúmes, mediante discussões ocasionais. O suspeito está preso por duas ocultações de cadáveres e deve responder por dois homicídios qualificados das duas mulheres.

Os sumiços

A vítima Talissa de Oliveira Ormond, 22 anos, teve o desaparecimento comunicado em 8 julho de 2013, cerca de quatro dias depois de sumir. A mãe da moça contou que ela tinha saído para trabalhar em uma empresa de telefonia e não mais deu notícias. Na empresa, a chefe da vítima informou à mãe que naquele dia ela tinha trabalhado o dia todo e quando saiu havia um rapaz moreno em uma motocicleta a espera dela. Mas ninguém a viu sair com ele. No dia seguinte, a vítima teria ligado na empresa pedindo socorro. Depois não deu mais notícias.

A segunda vítima,  Benildes Batista de Almeida, 39 anos, desapareceu em 17 de dezembro de 2013. Ela morava na cidade de Asturia, na Espanha, e tinha voltado ao Brasil, onde passou cinco meses com a família. A filha dela entrou em contato com a Polícia Federal, que não identificou que ela havia saído do Brasil. Ela era ex-mulher do suspeito.

Fonte: Assessoria PJC-MT

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Polícia

Operação apreende 1,5 milhão de carteiras de cigarros contrabandeadas

Publicado

em

Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), da Polícia Federal (PF) e soldados do Exército estouraram na madrugada deste domingo (18) um depósito de cigarros contrabandeados do Paraguai, no município de Francisco Alves, região noroeste do Paraná.

No local, foram apreendidos cerca de 1,5 milhão de carteiras de cigarro, cujo valor de mercado corresponde a cerca de R$ 7,5 milhões. Segundo a assessoria da PRF, esta é uma das maiores apreensões de cigarro realizadas nos últimos anos no Paraná.

O material apreendido foi encontrado em um acampamento escondido em meio à vegetação, próximo ao Rio Piquiri. No local, havia uma estrutura de apoio formada por alojamento, espaço para estocar mantimentos e roupas, além de uma pequena horta.

Um rapaz de 21 anos de idade foi preso em flagrante e um adolescente de 15 anos, apreendido. De acordo com a PRF, os dois declararam ter sido contratados para descarregar embarcações e carregar veículos, além de vigiar a carga ilícita.

Do total de 1,5 milhão de carteiras apreendidas, 500 mil estavam no semirreboque de um caminhão frigorífico, que também foi apreendido. O restante ainda estava depositado no próprio acampamento.

O crime de contrabando prevê uma pena de dois a cinco anos de prisão. A ocorrência foi encaminhada para a Delegacia da Polícia Federal em Guaíra. O adolescente foi encaminhado para a Delegacia da Polícia Civil, no mesmo município.

A ocorrência desta madrugada faz parte da Operação Hórus, coordenada pela Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública. A operação, que reúne diversos órgãos de segurança pública, tem como objetivo impedir a entrada de drogas, cigarros, armas e munições pelas fronteiras do país.

* Com informações do portal de notícias da PRF

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana