conecte-se conosco


Cultura

“O Brasil não pode viver mais quatro anos de aventura”, alerta Bernardinho durante palestra em Cuiabá

Publicado

em

Djhuliana Mundel / Assessoria

“O Brasil está em um momento crucial, de vida ou morte. O país não pode viver mais quatro anos de aventura”. A afirmação é do ex-técnico das seleções masculina e feminina de vôlei, Bernardo Rocha Rezende, o Bernardinho, durante palestra realizada nesta quarta-feira (12), em Cuiabá, em evento promovido pelo Partido Novo, no qual Bernardinho é filiado e atualmente atua como embaixador. Bernardinho estava acompanhado do candidato a vice-presidente da República pelo Partido Novo, professor Christian Lohbauer.

Para uma plateia composta por candidatos do Partido Novo, filiados e simpatizantes, Bernardinho salientou que houve uma época em que era uma honra e motivo de orgulho para um político representar o seu estado, mas que hoje o brasileiro tem vergonha de seus representantes. “Antigamente era uma honra representar o seu estado, sendo um senador, ou deputado. Hoje a gente tem vergonha dos nossos parlamentares. Precisamos mudar isso”, disse o embaixador do Partido Novo, lamentando que a política hoje é um ambiente hostil para todos que tentam participar de maneira diferente da que está sendo praticada atualmente no país. “O ambiente da política era hostil para todos nós. O Novo vem propondo debater ideias e não pessoas. Criminalizar o diverso é uma das coisas mais nocivas que existe, especialmente no meio político, pois você afasta pessoas. É bom que tenhamos pessoas boas, com pensamentos diferentes e então possamos debater ideias e assim construir um projeto que seja melhor que o meu, melhor que o seu, que tenha nascido desse debate construtivo”.

O ex-técnico de vôlei e bicampeão olímpico também fez um alerta sobre o grande número de pessoas que optaram por sair do país. Segundo pesquisa Datafolha divulgada em junho deste ano, 62% dos jovens entre 16 e 24 anos deixariam o país se pudessem. De acordo com o mesmo levantamento, o êxodo também é desejo de 43% da população adulta, o que representa cerca de 70 milhões de brasileiros com mais de 16 anos. “O Brasil deixou de ser um país de oportunidades. Quando deixei a seleção eu tive proposta para ir embora do Brasil me questionei se era o momento de ir ou tentar fazer alguma coisa. Optei por ficar, pois não queria passar a mensagem que eu também estava abandonando o país. Não pretendo ser o salvador da pátria, até porque nós, do Partido Novo, não acreditamos em salvadores da pátria, mas vamos fazer a nossa parte. Chega um momento em que ou você muda de país ou muda o seu país e nós não queremos morar em um outro país, nós queremos morar em um outro Brasil, então todos nós temos que participar”.

 

Poder do voto

O candidato a vice-presidente da República pelo Partido Novo, professor Christian Lohbauer, também falou sobre a importância deste momento de eleições em que a população está descrente com a política brasileira para uma mudança nos rumos do país de maneira legítima. “A única maneira de mudar a política instalada no país sem aplicar golpes e respeitando as instituições e a Constituição é ocupando espaços no Congresso Nacional através do voto”.

Lohbauer também criticou a dificuldade em divulgar uma proposta política diferente da atual. “Não existe isonomia na política brasileira. Prova disso é o nosso tempo de TV na propaganda eleitoral. As condições de comunicação são muito desiguais”, disse o professor, ressaltando o preparo do Partido Novo para esse momento político. “Não estamos aqui brincando de fazer política porque estamos no período eleitoral. Estamos há anos construindo essa instituição, que é o Partido Novo, construindo as propostas para fazer esse país prosperar”.

 

Sobre o Partido Novo

Fundado em fevereiro de 2011 por 181 cidadãos de 35 profissões que nunca haviam exercido mandato político, o Partido Novo tem como principais bandeiras a valorização do indivíduo, a modernização do Estado por meio da redução da máquina pública, eliminação de privilégios e fim das indicações políticas que geram atraso e ineficiência. A legenda é a mais influente das redes sociais, tem como princípio não usar os Fundos Partidário e Eleitoral, sendo apoiada financeiramente somente por seus filiados e doadores. Em Mato Grosso o Partido Novo lançou o candidato ao Senado Waldir Caldas e 13 postulantes a deputado federal. Atualmente o partido tem 488 filiados no estado.

Área de anexos

Comentários Facebook

Cultura

Ciranda de Crioula leva sarau, música e dança ao Misc

Publicado

em

POR  ANDRÉ GARCIA SANTANA

 

Em consonância com o mês da Consciência Negra o Museu de Arte e do Som de Cuiabá (Misc), recebe o 10º encontro do Ciranda de Crioula, no sábado (17). Poesia, música, samba de roda, umbigada e oficina de dança compõe a programação do evento, realizado em paralelo a exposição coletiva “Bença”, que reverencia o saber popular por meio do resgate de sabedorias transmitidas de geração a geração.

É o que explica uma das participantes do encontro e curadora da mostra, Paty Wolff. “A Ciranda é um evento que já ocorre há pelo menos três anos, com encontros periódicos. O evento foi crescendo e hoje reúne poesia e oficinais.Todos esses elementos estão em conversa com a exposição, por isso decidimos trazê-la de volta pra cá, reforçando toda essa proposta”, explica.

De acordo com a organização, o samba de roda é reconhecido como Patrimônio Imaterial pelo Instituto Histórico e Artístico Nacional – IPHAN e pela Unesco como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. Sendo uma expressão musical, poética e festiva das mais importantes e significativas da cultura brasileira.

Passada através de gerações, sobretudo através das mulheres para as crianças, a experiência primordial no samba proporciona bem-estar no corpo, na alma, em toda a nossa estrutura. Uma herança ancestral e cultural do povo negro, sua resistência aos padrões corporais hegemônicos e ainda um lugar em destaque à expressão do feminino.

 

Confira a programação:

17h – Abertura

18h – Poeta e cantora Pacha Ana – Sarau e Canto

20h30 – Poetas: Anderson Domingos, Bruno Rodrigues, Caio Augusto Ribeiro, Cao Benassi, Carlos Lisboa, Cássio Martins, Edilaine Duarte, Jantony Rá, Kyanaju Afropoetisa, Lindalva Alves, Luck Mamute, Luiz Renato, Moises Carlos, Naine Terena e Silviane Ramos – Roda da Benção; Cânticos Sagrados com Grupo Aguerê; Umbigada e Samba de Roda com Érica Salles e Natalia Ramires; Capoeira Angola UFMT

Serviço
Ciranda de Crioula – samba de benção

Data: Sábado, 17 de novembro

Horário: 17h

Local: Museu da Imagem e do Som

Comentários Facebook
Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana