conecte-se conosco


Sem categoria

Novo horário de expediente entra em vigor no dia 25 de março

Publicado

em

Atendendo pedido feito por algumas superintendências e agências fazendárias, a direção da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) adiou, para o dia 25 de março, a implantação de seu novo horário de funcionamento, que inicialmente estava programada para esta sexta-feira (15.03). A mudança visa possibilitar tempo hábil para que todos os servidores fazendários se adequem ao novo expediente.

Na sede o expediente será das 07h30 às 17h30. Já nas Agências Fazendárias (Agenfas), o horário de atendimento ao público será das 08h às 16h, sem fechar para almoço. A alteração será publicada por meio de portaria no Diário Oficial e atende o decreto nº 08/2019, que estabelece diretrizes para controle, reavaliação e contenção das despesas nas repartições públicas estaduais.

A fim de garantir a redução de gastos todo o sistema de iluminação e refrigeração dos complexos da Sefaz será ligado a partir das 07h30 e desligado às 17h30, exceto nos setores onde haja a necessidade de refrigeração constante para manter a infraestrutura de Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC).

Para o controle de assiduidade e pontualidade, o sistema eletrônico da Sefaz será parametrizado para o novo horário de expediente de maneira que os servidores efetivos, comissionados e contratados cumpram sua carga diária de trabalho até no máximo às 17h30. O mesmo se aplica aos terceirizados e, no que couber, aos estagiários. Em casos excepcionais, a jornada de trabalho poderá ser flexibilizada por necessidade de serviço, força maior, serviços inadiáveis ou de relevante interesse público.

Para os servidores que desempenham suas atividades no regime de 30 horas semanais, o expediente poderá ser realizado das 07h30 às 13h30 ou das 11h30 às 17h30. Já os servidores que trabalham no regime de 40 horas semanais deverão cumprir a jornada de 8 horas diárias, das 07h30 às 17h30, com intervalo para refeição e descanso de, no mínimo uma hora e, no máximo, duas horas.

A administração fazendária ressalta que todas as definições de ajuste de expediente e de intervalo devem ser realizadas com a anuência do superior hierárquico imediato, observando a rotina e peculiaridade de cada setor.

Agências Fazendárias

Nas Agências Fazendárias (Agenfas), da capital e dos municípios do interior, o horário de atendimento ao público também será alterado. Dessa forma, as unidades vão abrir ao público das 08h às 16h, sem fechar para almoço. O encerramento às 16h é o mesmo adotado pelas instituições bancárias.

Assim como é praticado em bancos, os servidores fazendários lotados nas agências deverão desempenhar outras atividades fora do horário de atendimento. Dessa forma, o trabalho interno será realizado entre às 07h30 e 08h e entre às 16 h e 17h30 cumprindo, assim, a jornada diária de trabalho.

 

Fonte: Assessoria

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Sem categoria

Banco lança linha de crédito para financiamento do setor florestal em Mato Grosso

Publicado

em

O Banco do Brasil lança, nesta quarta-feira (20), durante um evento em Sinop, uma linha de crédito diferenciada para atender, especificamente, o setor de base florestal de Mato Grosso. A conquista é resultado de uma parceria do Banco com o Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem) e a ong WWF-Brasil que há algum tempo vem discutindo a necessidade de ter um financiamento para incentivar a conservação da floresta amazônica, mediante o financiamento da cadeia produtiva do manejo florestal madeireiro sustentável.

O aporte financeiro do Banco inclui apoio para as atividades de desenvolvimento de manejo florestal madeireiro sustentável, de formação de floresta comercial, de adoção de sistemas de gestão, de projetos de modernização do parque industrial, de exportação, de implantação de sistemas de geração e eficiência energética, além de aquisição de capital de giro. Os recursos disponibilizados serão oriundos de linhas de créditos como o FCO Verde, FCO Empresarial, BNDES Finame, Proger Urbano e Proex e acessíveis aos empresários dos municípios mato-grossenses através das respectivas agências bancárias.

Para o Banco do Brasil, os produtos e serviços financeiros têm potencial de induzirem os empreendimentos à competitividade mediante o apoio ao incremento dos rendimentos e da margem de lucro, conforme a necessidade de cada empresa, considerando não só a tecnologia de processamento industrial (máquinas, equipamentos, layout, etc.), mas também, a gestão do negócio como um todo, incluindo o treinamento da mão de obra operacional e gerencial e acesso a novos mercados consumidores.

O presidente do Cipem, Rafael Mason, destaca que os instrumentos financeiros podem ser direcionados para ações que aumentem a capacidade de representatividade da cadeia produtiva, que opera segundo os preceitos legais, bem como fortaleçam a capacidade de gestão das empresas. “Essa é uma excelente notícia, aguardada com ansiedade pelos empresários do setor. Com certeza teremos um impacto muito positivo de incremento do setor com essa medida”, analisou.

Na perspectiva do WWF-Brasil, a iniciativa potencializa as ações de apoio científico (pesquisa e desenvolvimento) e de comunicação socioambiental das boas práticas do manejo florestal e da industrialização sustentável de produtos madeireiros, usando as florestas tropicais brasileiras.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Cipem

 

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana