conecte-se conosco


Variedades

Ninguém acerta a Mega-Sena e prêmio acumulado é R$ 43,5 milhões

Publicado

em

Nenhuma aposta acertou o prêmio principal do concurso 2.098 da Mega-Sena. O sorteio foi realizado na noite desse sábado (17), no Caminhão da Sorte estacionado na cidade de Nazaré Paulista, no interior de São Paulo.

Foram as seguintes as dezenas sorteadas: 02 – 08 – 18 – 27 – 38 – 60.

Mega-Sena, loterias, lotéricas
Com o prêmio acumulado, o concurso 2.099, que será na quarta-feira (21), vai pagar um prêmio estimado em R$ 43,5 milhões – Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Os 85 apostadores que acertaram a quina vão receber, cada um, o prêmio de R$ 33.312,96. A quadra teve 6.551 apostas vencedoras, cada ganhador receberá R$ 617,48.

Com o prêmio acumulado, o concurso 2.099, que será na quarta-feira (21), vai pagar um prêmio estimado em R$ 43,5 milhões, segundo a Caixa.

As apostas poderão ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer casa lotérica credenciada pela Caixa em todo o país. A aposta mínima custa R$ 3,50.

Fonte: Agência Brasil

Variedades

Separados há 24 anos, mãe e filho fazem primeiro contato com a ajuda da polícia

Publicado

em

Mãe e filho, separados há 24 anos, conseguiram fazer o primeiro contado por telefone com a ajuda do Núcleo de Pessoas Desaparecidas, da Delegacia Especializada de Proteção a Pessoa (DHPP).

A separação de Sueli Soares da Roda do seu filho, na época de apenas 2 anos de idade, ocorreu no ano de 1995, depois que ela foi expulsa pelo marido de casa, no Paraguai.

 

As investigações que reaproximaram mãe e filho iniciaram após um site enviar email à Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, via assessoria de comunicação, relatando a história de uma tia em busca de informações do sobrinho. O pedido foi encaminhado para o Núcleo de Pessoas Desaparecidas, que por meio dessa tia, conseguiu o contato da mãe, Sueli Soares da Rosa.

 

Aos policiais, Sueli que atualmente mora na ciade de Mingatorâ (MS), informou que no ano de 1995, vivia com o marido e o filho no Paraguai e após uma briga foi expulsa de casa, pelo companheiro, que não a deixou levar o filho, de 2 anos idade. Sendo ameaçada de morte pelo marido, ela fugiu para o Brasil, porém, 30 dias depois voltou ao Paraguai para buscar o filho, mas o pai tinha mudado com a criança para o Estado de Mato Grosso do Sul.

 

Desde então, Sueli não teve mais contato com o filho, que atualmente está com 25 anos de idade. Com os detalhes passados pela mãe, a equipe do setor de desparecidos iniciou buscas nos sistemas, conseguindo informações sobre o filho, na cidade São José do Rio Claro, Mato Grosso.

 

Os policiais da Delegacia do município foram acionados para realizar diligências em buscas do desaparecido, sendo descoberto que ele morou por um certo período em São José do Rio Claro, e atualmente estava na cidade de Nova Maringá. Com base nos levantamentos, o Núcleo de Desaparecidos providenciou o contato entre mãe e filho, após 24 anos sem notícias um do outro.

 

Depois de falar com o filho, Sueli agradeceu a equipe do Núcleo de Desaparecidos pelo trabalho e dedicação dos policiais no caso.

 

“Eu estou muito feliz, só Deus para explicar toda felicidade que estou sentindo. Agradeço o trabalho maravilhoso realizado que deu fim a 24 anos de aflição, sem notícias, sobre meu filho. Agora eu e meu filho conversamos todos os dias, e apesar de o encontro ser um pouco difícil, por causa da distância, vamos fazer o possível para nos encontramos em breve”, disse Sueli.

 

(Com informações da assessoria)

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana