conecte-se conosco


Cultura

Marcha do Cavalo Crioulo é reconhecida como manifestação da cultura nacional

Publicado

em

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira (7), em caráter conclusivo, proposta que reconhece como manifestação da cultura nacional a Marcha de Resistência do Cavalo Crioulo do Rio Grande do Sul. O texto segue para o Senado.

O relator, deputado Capitão Augusto (PR-SP), defendeu a aprovação da proposta original – Projeto de Lei 6049/16 –, de autoria do Deputado Afonso Hamm (PP-RS).

Segundo o autor, o projeto celebra a tradição gaúcha e brasileira de amor aos cavalos. “A Marcha de Resistência é a prova mais antiga realizada pelo cavalo crioulo e também a primeira a ser realizada, praticamente sob os mesmos moldes, nos três países do Cone Sul”, explica Hamm.

A Marcha ocorreu primeiro no Uruguai, depois na Argentina, e após algumas experiências na década de 70 a Marcha é realizada, no final da década de 80, em Alegrete (RS) e, desde então, faz parte do calendário de provas da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), sendo realizada em diversos municípios do Rio Grande do Sul, como Bagé, Canguçu, Santa Maria, Dom Pedrito, Rosário do Sul, Santo Antônio da Patrulha, Uruguaiana e Jaguarão.

Beleza e rusticidade
Conhecido como “o pequeno grande cavalo das Américas”, o Crioulo é um equino caracterizado pela silhueta harmônica e pelo equilíbrio perfeito. Apesar da beleza e do temperamento dócil, sua rusticidade, facilidade de adaptação e resistência são algumas das características mais marcantes.

De acordo com a ABCCC, o crescimento da manada da raça no Brasil em 2015 atingiu 6,4%, registrando exemplares em todos os Estados brasileiros, totalizando 402.341 animais.

Comentários Facebook

Cultura

Parque Das Águas recebe “Tangueiros In Concert” em show gratuito de tango

Publicado

em

Drama, paixão e sensualidade se misturam à trilha sonora do Parque das Águas no sábado (17). Na data, o trio Tangueiros in Concert apresenta um repertório refinado de tangos, que inclui desde os clássicos de salão até milongas e romanza. Ao longo show, promovido pela Prefeitura de Cuiabá, ganham destaque as composições do Maestro Astor Piazzolla, com as inovações do jazz.

De acordo com o secretário de Cultura, Esporte e Turismo, Francisco Vuolo, esta é uma maneira de democratizar o acesso a diferentes manifestações culturais. “Além de ser um ritmo reconhecido mundialmente, o estilo é diferente do que escutamos rotineiramente e tem tudo a ver com o clima contemplativo do parque”, diz.

Mesclando intensidade a elementos sonoros tipicamente latinos, o ritmo envolve os ouvintes e reúne apaixonados pelos quatro cantos do mundo. Sua origem deu-se na região do Rio da Prata, entre as cidades de Buenos Aires e Montevidéu. O tango é considerado Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.

Em Cuiabá, o show do Tangueiros In Concert fará um percurso pelos tangos mais conhecidos no Brasil, interpretando obras de Carlos Gardel até a grande revolução, liderada pelo já mencionado Astor Piazzolla.

O trio é composto pelo Regente e Pianista Pedro Henrique Calhao que será acompanhado pelos argentinos Martin Lima, no bandoneon e Facundo Estefanell Rochon, no contrabaixo acústico. Todos os artistas são profissionais com formação musical em instituições reconhecidas no Brasil e no exterior.

No domingo (18), eles se apresentam no Cine Teatro Cuiabá. Os ingressos custam R$40 para as inteiras e R$ 20 para meias e podem ser adquiridos por meio do site www.ingressosmt.com.br. De acordo com os artistas, às 18h haverá uma sessão beneficente para o Movimento Sacerdotal Mariano da Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, e às 20h sessão especial.

Comentários Facebook
Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana