conecte-se conosco



Educação

Inscrições para concurso da UFMT com 49 vagas começam este mês; salários de até R$ 10 mil

Publicado

em

As inscrições para o concurso público da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) começam no próximo dia 21. São ofertadas 49 vagas para professores, nos campi de Cuiabá, Araguaia, Rondonópolis, Sinop e Várzea Grande. Do total, dez são para candidatos negros e três para pessoas com deficiência (PCD).

Podem participar graduados nas áreas de Geologia, Educação Física, Música, Engenharia Florestal, Física, Estatística, Agronomia, Zootecnia, Matemática, Computação, Biometria, Economia, Medicina, Ciências Biológicas, Enfermagem e Engenharia Agrícola.

As inscrições poderão ser feitas até 17 de fevereiro, somente via internet, pelo site da instituição. O valor da taxa para participação é de R$ 150. Candidatos de baixa renda, no entanto, podem pedir isenção.

As inscrições confirmadas serão divulgadas no dia 13 de março. As provas escritas estão previstas para o dia 30 de março, em Barra do Garças, Cuiabá e Rondonópolis. A prova didática será em junho. Haverá, ainda, avaliação de títulos.

O resultado final será divulgado no dia 25 de julho. Os aprovados receberão entre R$ 2,6 mil e R$ 10 mil.

 

Fonte: Só Notícias

Educação

Educadores aguardam proposta após mediação do legislativo e judiciário

Publicado

em

O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) espera que  chegue em mãos, para discussão na próxima segunda-feira (24.06), data da Assembleia Geral da categoria, uma  proposta do governo para avançar nas negociações da greve. O documento que seria fruto da mediação do Ministério Público Estadual (MPE) e Assembleia Legislativa deverá garantir, conforme o sindicato, no mínimo, parâmetro para a construção de uma proposta para o passivo salarial de 2019, cronograma para reforma das escolas, a convocação dos concursados.

Os apontamentos feitos pelo Sintep/MT durante a reunião com o promotor geral do MPE, José Antônio Borges, apresentaram as manobras do governo quanto as receitas da educação, sua projeção e a totalidade dos recursos. Tratou ainda do Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF), fruto de ação popular, movida pelo então dirigente Júlio Viana, com decisão favorável do Tribunal de Justiça e Mato Grosso, colocando como receita os recursos desse imposto. O presidente do Sintep/MT, Valdeir Pereira, entregou o documento ao promotor para que o MPE tome as devidas providências ao descumprimento da decisão.

Cerca de 200 profissionais da educação ocuparam as galerias da Assembleia Legislativa e o plenário, durante a tarde de terça-feira (18) e toda a quarta-feira (19), para impedir que a pauta legislativa fosse votada nas sessões plenárias. Aguardavam possíveis avanços na mediação entre parlamentares com o governo, para a construção de uma saída.

Como única exigência apresentada pelos dirigentes estava que qualquer proposta a ser apreciada deveria levar em consideração a integralização da lei 510/2013, até a próxima data base. “Exigimos a continuidade da política da dobra do poder de compra e que seja revisto o corte de ponto”, esclareceu Valdeir Pereira.

 

Fonte:  Assessoria/Sintep-MT

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana