conecte-se conosco


Variedades

Hospital de Câncer de MT abre inscrições para 2º Simpósio de Oncologia

Publicado

em

Estão abertas as inscrições para o 2º Simpósio de Oncologia do Hospital de Câncer de MT: Oncologia de Precisão, voltado para multiprofissionais de saúde que será realizado no dia 14 e 15 de setembro. O evento trará profissionais renomados do cenário nacional e terá como temas centrais o câncer de mama, próstata e pulmão. Para acadêmicos o valor da inscrição é de R$ 60 e profissionais R$ 100.

Fará parte da abertura do Simpósio a Presidente do Instituto Oncoguia Luciana Holtz com o tema “A jornada do paciente com câncer no Brasil”. Em seguida, o palestrante será o Presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) Antônio Frasson com a discussão “Mastectomia redutora de risco: o caso da Angelina Jolie”. Ainda participarão do evento profissionais do Hospital Sírio Libanês, da Universidade de São Paulo (USP), Rede D’Or, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) e outros.

Os inscritos no evento podem participar da submissão de trabalhos científicos, que passarão por uma comissão avaliadora. Os três trabalhos julgados melhores receberão premiações. Também estão abertas as inscrições para o minicurso pré-simpósio, que trará conceitos-chaves que serão discutidos no evento, como cirurgia, radioterapia, tratamento sistêmico e conhecimento de gráficos e estatísticas. Os interessados em participar devem pagar um valor adicional de R$ 40,00.

O Simpósio é organizado pelo Hospital de Câncer de Mato Grosso (HCanMT) com diversos patrocinadores. O evento conta com o apoio da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SBCO), da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), da Sociedade Brasileira de Radioterapia (SBRT), Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), do Conselho Regional de Medicina do Estado de Mato Grosso (CRM/MT), Associação Médica Brasileira (AMB), Associação Médica de Mato Grosso, do Oncologia Brasil e do Instituto Oncoguia.

Os interessados em se inscrever devem entrar no site do HCanMT pelo link www.hcancer.com.br. As demais informações, como edital de submissão de trabalho, programação e esclarecimentos também estão disponíveis do site institucional. O evento disponibilizará certificado de 15 horas para os participantes.  Mais informações pelo e-mail inscricaohcan@hcancer.com.br ou pelo (65) 3648-7575 – ramal 7605.

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Variedades

Noivos serão indenizados por má prestação de serviço

Publicado

em

A lua de mel é um dos momentos mais esperados pelos noivos. Para um casal de Cuiabá, no entanto, a viagem dos sonhos acabou se transformando em um verdadeiro pesadelo. Os noivos adquiriram um pacote de viagem de 4 dias na ilha paradisíaca de San Andrés, na Colômbia, mas ao chegar ao local descobriram que o hotel, na verdade, ficava em outra ilha há 95 km do local esperado e com acesso só por avião ou barco.
Por conta disso, a agência de viagens foi condenada pelo juiz da sexta vara cível de Cuiabá, a pagar o montante de R$ 15 mil a título de danos morais. Inconformado com a decisão a defesa da agência recorreu e teve seu recurso negado pelos desembargadores da Terceira Câmara de Direito Privado.
De acordo com o relator do processo no TJMT, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, a agência de viagens torna-se responsável pela falha na prestação de serviços. “Pois integra a cadeia de fornecedores, devendo ser responsabilizada, nos termos do que preceitua o art. 25, §1º, do CDC, não havendo que se falar na culpa exclusiva de terceiro na forma do art. 14, §3º”, pontuou em seu voto.
Conforme consta no processo, os noivos compraram o pacote de turismo que dava direito a 4 diárias em hotel com passagens aéreas de ida e volta inclusas, pelo valor de R$ 4.329. No dia da chegada, a cidade de San Andrés, ao desembarcar no aeroporto foram informados – pelo motorista do táxi – que o hotel contratado ficava em outra ilha chamada Providência. Com acesso exclusivo via catamarã (embarcação) ou voo fretado.
Depois de encontrar outros estabelecimentos que pertenciam a mesma rede hoteleira, conseguiram se readequar em um quarto totalmente diferente do contratado no pacote de viagem. O local estava em reforma e não contava nem com piscina. Segundo os relatos narrados, o teto do quarto aparentava que iria desabar. Mesmo entrando em contato com a agência de viagens no Brasil, por meio de parentes, os noivos descobriram que não haveria nada a ser feito.
Deste modo, os desembargadores decidiram por unanimidade manter a condenação por danos morais, pois “os contratantes do pacote de viagens foram levados até um hotel e local diverso do desejado e contratado, em plena viagem de lua de mel, fato que, sem sombra de dúvidas, gerou situação de enorme estresse, além da normalidade, ensejando o dever de indenizar pelos danos morais sofridos”, pontou o magistrado no processo.
Fonte: Assessoria- Ulisses Lalio

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana