conecte-se conosco



Cuiabá

Greve na rede estadual continua enquanto não houver proposta, diz Sintep

Publicado

em

Os profissionais da educação da rede estadual deliberaram pela continuidade da greve, por tempo indeterminado. A Assembleia aprovou ainda uma agenda de mobilizações (abaixo) que começa nesta terça-feira (24.06), às 7 horas e prossegue até a próxima semana, dia 01 de julho, quando está marcada nova Assembleia Geral, para reavaliar o movimento ou proposta que venha a ser apresentada.

Há quase 30 dias de greve, o Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) aguarda proposta do governo para o cumprimento da Lei 510/2013. Outro ponto que requer postura do governo é o pagamento imediato dos salários referente ao corte de ponto dos trabalhadores. “Sem salário não haverá reposição de aulas”, afirmaram os grevista.

A categoria insiste em apresentação de propostas que avancem na pauta, inclusive com caminhos já apontados pelo próprio sindicato, com solução para a falta de recursos do governo. E mais, continuam aguardando a audiência de conciliação determinada pelo Tribunal de Justiça. Paralelamente, darão continuidade nas ações junto à Assembleia Legislativa para construção de uma proposta alternativa com mediação dos deputados; e ainda cobram a atuação do Ministério Público Estadual na mediação

“Aguardamos que nesta terça-feira (25.06), durante reunião agendada pelo governo, na Secretaria de Gestão e Planejamento, às 15 horas, possa ser apresentada uma proposta que avance na negociação”, destacou o presidente do Sintep/MT, Valdeir Pereira.

A Assembleia reuniu grevista de todo o estado na Escola Estadual Presidente Médici, e finalizou com ato público saindo pela avenida Mato Grosso, passando pela avenida Coronel Escolástico (Prainha) até a Praça Alencastro, no centro da capital.

Confira as fotos no facebook do Sintep-MT

Assessoria/Sintep-MT

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Cuiabá

Família de aposentada de 83 anos é a primeira beneficiada do programa de reforma de residências

Publicado

em

Telha, parafusos, conjunto de aroeira, vigas de madeira. Itens que vão transformar, para melhor a vida de uma família de 10 pessoas e dar um sono mais tranquilo para dona Joaquina, senhora de 83 anos, aposentada, moradora do bairro Planalto e também a primeira beneficiada com a reforma da sua casa pelo programa “Bem-morar”, da Prefeitura de Cuiabá.

Com paredes azuis, a casa de dona Joaquina é facilmente reconhecida. Da calçada se pode ver apenas metade do imóvel, já que ele se encontra abaixo do nível da rua. Esta condição é um dos grandes problemas para a dona da casa. Com a idade veio também as limitações físicas e por conta delas, dona Joaquina quase não sai de casa. Quando necessita, só com ajuda consegue superar o alto degrau da escada improvisada que leva a calçada. O acesso a casa é um dos muitos problemas do lar de dona Joaquina. Pelo declive em que se encontra, a casa é escura, praticamente não recebe luz solar. O piso está deteriorado, há problemas de encanamento e infiltração.

“Se o Prefeito não vem arrumar pra mim eu não sei o que seria, porque quando chovia a água corria dentro desta casa aqui. Descia pela parede, corria no chão e molhava tudo. Eu não tinha sossego pra dormir. Agora eu vou dormir tranquila, vou soltar até foguete”, explicou, feliz da vida, dona Joaquina, que recebeu a visita do prefeito Emanuel Pinheiro e da primeira-dama Marcia Pinheiro, na última sexta-feira (19).

Dona Joaquina é a primeira beneficiada do programa “Bem-morar, A Prefeitura Reforma a Sua Casa”, a receber seu projeto de reforma aprovado. O telhado será trocado logo nesta primeira etapa da reforma. Ao todo, 300 famílias de cinco bairros da região leste de Cuiabá serão beneficiadas nesta primeira edição: Vale do Carumbé, Jardim Umuarama, Planalto, Três Barras, Altos da Glória. Um dos requisitos na seleção dos bairros que receberiam o programa foi justamente ser uma área considerada Zona Especial de Interesse Social (ZEIS).

Após o estabelecimento da área, a equipe da Secretaria de Habitação realizou um trabalho de campo para selecionar as famílias que mais tinham necessidade do subsídio. Foi aí que conheceram a dona Joaquina, senhora de 83 anos, aposentada, moradora do Planalto que sustenta a família de 10 pessoas, entre filha e netos, com um salário mínimo.

“Dinheiro não sobra, é tanta coisa e às vezes tem que pagar um exame, comprar o remédio, mas agora eu achei um filho de Deus que é o Prefeito, e que vai me ajudar”, completou a senhora emocionada.

No Bem-morar, cada família beneficiada recebe um cartão reforma com até R$ 12 mil para ser investido em melhorias no lar sem necessitar devolver o valor ao Município. A avaliação da situação do imóvel é feita por equipe de professores do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), que identifica as necessidades de melhorias e elaboram um projeto para a obra. A parceria entre Prefeitura e UFMT foi firmada por meio de um convênio de cooperação técnica entre a Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária e Fundação Uniselva, uma oportunidade também de aprendizado para alunos da instituição que colaboram sob supervisão de profissionais qualificados.

Prefeito e primeira-dama explicaram para Dona Joaquina como funciona o programa e como serão as etapas da reforma. Feita a entrega do cartão definitivo, se dirigiram até a loja de materiais de construção mais próxima para finalizar a compra dos itens para a reforma estabelecidos no projeto.

“Estou muito feliz, estamos muito felizes em poder realizar o sonho dessas famílias muito carentes, como é o caso da dona Joaquina que sozinha sustenta uma família de vários filhos com um salário mínimo e tem um casa que precisa praticamente de tudo. Aqui a Prefeitura vai estender a sua mão solidária, a sua humanização para que a dona Joaquina tenha uma vida mais digna e uma casa melhor”, declarou Pinheiro.

O programa, idealizado pela primeira-dama Márcia Pinheiro integra as ações realizadas pela gestão Emanuel Pinheiro de levar qualidade de vida à população mais carente.

“Este programa vai ser um sucesso retumbante, eu tenho certeza, porque nós não estamos melhorando a quantidade de habitações, mas a qualidade, exatamente o que diz a Constituição Federal: moradia digna. E é isso que o prefeito briga e impõe: condição de cidadão!”, comentou o secretário de Habitação e Regularização Fundiária, Air Praeiro.

O valor repassado para cada família é calculado a partir das necessidades apontadas no projeto e deve ser destinado 25% para mão de obra e 75% para aquisição de material de construção civil. O recurso para atender a demanda é oriundo da Fonte 100 do Município.

 

Redação

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana