conecte-se conosco


Várzea Grande

GM fala sobre agressões e desmente versão de site

Publicado

em

O Guarda Municipal Luiz Carlos, explicou ao MT de Fato, o episódio ocorrido no último sábado (09), na Travessa Norberto de Barros, com o motorista de um veículo Monza, que entrou na contramão, estava embriagado, sem Carteira Nacional de Habilitação (CNH), com documentos do veículo atrasado, que após abordagem, agrediu três guardas municipais.

Luiz teve ferimentos no rosto e foi atendido no Pronto Socorro de Várzea Grande.

O Guarda relatou o comportamento agressivo do condutor do veiculo. Segundo Luiz, ele começou a chutar a viatura assim que foi parado pela guarnição e desferiu socos nos agentes.

“Ele demonstrou um comportamento muito agressivo, então foi dada voz de prisão, ele teve que ser imobilizado, mas tivemos dificuldades, com a resistência empregada durante a condução. As pessoas começaram a parar ao redor, para ver a cena, fotografar e filmar, foram momentos difíceis, pois ele entrou em luta corporal com a equipe”, lembrou.

A confusão foi registrada no Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc) do Parque do Lago.

Para imobilizar o agressor, o GM utilizou uma arma de choque, uma taser, mesmo assim ele conseguiu resistir e desferiu um golpe, acertando o supercilio de Luis, que ficou ferido.

F. da C. F. foi preso e durante audiência de custódia, realizada neste domingo (10), confirmou as agressões contra os agentes municipais e logo em seguida foi liberado.

Fonte: Elisângela Neponuceno-MT de Fato

Várzea Grande

Polícia prende suspeito de esfaquear vítima e largar ao lado de Pronto Socorro de VG

Publicado

em

A Polícia Judiciária Civil esclareceu a autoria de um homicídio ocorrido no dia 31 de março de 2019, em Várzea Grande. A vítima Otaniel Monteiro dos Santos, 38 anos, foi deixada com perfurações de arma branca, em uma lanchonete ao lado do Pronto Socorro do município, local onde foi à óbito na noite do mesmo dia.

O suspeito foi identificado pelo nome de Willian dos Santos Castro, 37 anos, Ele teve a prisão temporária (30 dias) representada nas investigações da Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) e cumprida na quinta-feira (18), na zona rural do município de Poconé, onde também responde por outro homicídio, em que uma pessoa morreu enforcada.

Testemunhas ouvidas no inquérito policial contaram que a vítima foi largada por desconhecidos na porta do estabelecimento, com muito sangramento. Quatro populares carregaram a vítima em um carrinho de mão, emprestado de uma obra vizinha, até o PSM-VG.

Na investigação, os policiais apuraram que a vítima foi deixada no local (lanchonete) por uma motocicleta, que após largá-la sangrando na calçada tomou rumo ignorado. Outras testemunhas também viram a vítima sendo largada no local e informaram que ela estava na garupa da motocicleta, muito debilitada e sem capacete, que logo saiu em alta velocidade, impossibilitando anotar a placa.

Foi apurado que o suspeito, Willian, residia com a vítima em uma das quitinetes no bairro Jardim Icaraí, em Várzea Grande.

Conforme o delegado Caio Fernando Álvares de Albuquerque, o homicídio foi praticado por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. “Demonstra haver indícios suficiente de autoria em face do suspeito. Era pessoa conhecida por todos que se encontravam no local”, disse.

O delegado acrescentou que a prisão temporária será representada pela conversão em prisão preventiva, por o suspeito ser réu confesso e reconhecido por testemunhas como autor das facadas.

Fonte: Assessoria |PJC-MT

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana