conecte-se conosco


Várzea Grande

Gincana Sustentável:Criando e compartilhando valores à sociedade

Publicado

em

A prefeitura de Várzea Grande por meio das secretarias de Educação e Meio Ambiente, adotam mais uma política pública em prol do meio ambiente. Uma iniciativa que consiste na conscientização de crianças e jovens de escolas públicas para com o meio ambiente em que vivem.A Gincana sustentável foca a ação em  brincadeiras que  transmitem aprendizado ecológico (economia de água, reciclagem, coleta seletiva, conhecimentos gerias sobre o meio ambiente, e reaproveitamento de materiais ). Por meio desta ação são tratados temas de extrema importância de uma forma lúdica e divertida, atraindo, assim, a atenção das crianças e jovens.

“Todos sabemos da importância do nosso meio ambiente, assim como sabemos que os danos causados ao nosso planeta até agora têm sido irreparáveis. Além disso, temos ciência de que não conseguimos mudar o passado. No entanto, o futuro está em nossas mãos e nunca é tarde para arregaçarmos as mangas e criarmos um futuro melhor.Compartilhar ideias, boas práticas e conscientizar a todos da importância da preservação de nosso planeta é o nosso maior objetivo”, disse a secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável,Helen Farias.

O secretário de Educação  Silvio Fidelis disse que a parceria estabelecida com a pasta do Meio Ambiente culminou na política maior do ensino aprendizagem na preservação dos recursos naturais. “ É na escola que temos os ensinamentos práticos e teróricos, por isso adotamos o meio ambiente como mais uma matéria de ensino.Os nosso  alunos da Educação Básica  são  construtores do nosso futuro. E eles serão os disseminadores da mensagem chave da ação social (educação sustentável) junto à sociedade onde vivem.A faixa etária desses jovens e crianças que estão frequentando nossas escolas públicas, é o ideal, para ofertamos uma disciplina tão importante, como o conhecimento do planeta em que vivemos e seus recursos naturais, e o reaproveitamento , que se não cuidarmos, ou utilizarmos sustentavelmente, um dia acaba”

Outra proposta da gincana é a de aprender reciclar e criar produtos a partir de materiais recicláveis.A Escola Municipal de Educação Básica – EMEB – “Tenente Abílio da Silva”, localizada no bairro 15 de Maio, foi a primeira a desenvolver a ação, que ocorreu na manhã desta quinta-feira(9).   O evento reuniu equipes de 10 unidades escolares.que desenvolvem o projeto Reciclart e o Projeto 3R´s `Reciclar é Bom, Reutilizar é Melhor e Reduzir é Melhor Ainda’.

“O Projeto 3R´s tem por finalidade propor as escolas municipais um trabalho pautado em atitudes de consciência, formação de valores, interação, brincadeiras interativas e competição entre as escolas, através de gincana . O projeto também busca a sensibilização dos alunos, funcionários e comunidade escolar, através de palestras sobre temas ambientais a exemplo o  desperdício de papel e as maneiras corretas do descarte ou reutilização de materiais”, informou a  coordenadora do evento, Viviane Souza Nascimento.Informa a coordenadora que este é o segundo ano em que a Secretaria de Meio Ambiente  e Educação realizam a Gincana Ecológica.

“Os trabalhos expostos foram criados pelos próprios alunos, com orientação dos professores. Esse ensinamento já vem sendo adotado nas unidades escolares, com o desenvolvimento dos projetos, que incentiva dentro do ambiente escolar a coleta seletiva dos materiais recicláveis e ensina a destinação  final de materiais recicláveis também no ambiente familiar. Esse processo tem dado resultados positivos tanto no ambiente escolar como no ambiente familiar”, destacou Viviane Nascimento.

A diretora da EMEB ´Tenente Abílio´ disse que ficou satisfeita com a escolha da escola para a realização do evento. “Além de participarmos da gincana estamos também sediando esse importante evento, onde nossas crianças puderam interagir com outras de escolas diferentes, e trocar experiência na competição de trabalhos”

No ano passado a Gincana Ecológica foi responsável pela coleta de 26 toneladas de resíduos no entorno das escolas participantes. Este número deve ser superado pelos alunos, uma vez que as escolas da Rede Municipal há tempo vêm promovendo e incentivando a coleta seletiva. O resultado obtido pelas escolas participantes na Gincana Escolar terá retorno para o próprio estabelecimento de ensino. As unidades que alcançarem as primeiras colocações receberão prêmios de materiais necessários para o desenvolvimento das disciplinas.O primeiro colocada recebe ainda atividade extraclasse,passeio no Sesc Pantanal.

EXPOSIÇÃO: A Escola Municipal de Educação Básica Ednilson Francisco Kolling, localizada no bairro Jardim Manaira, apresentou miniaturas de moveis e eletrodomésticos, feitos a partir de papelão, latas de refrigerantes, plásticos e tecidos. “Foram criados elementos iguais aos que possuímos na cozinha de nossas casas. O trabalho realizado pelos alunos, com a participação dos pais, surpreendeu a todos os educadores”, disse a coordenadora pedagógica Denize Luiza de Arruda.

Outro trabalho exposto, desta vez pelos alunos da Escola Municipal de Educação Básica ‘Gonçalo de Campos’, localizada no bairro Jardim Alá, foi um caminhão de brinquedo feito de caixas de legumes. Segundo informou a educadora Mariane Marques, a unidade escolar participa do Programa ‘Escola em Tempo Ampliado – ETA´ com o projeto de hortas. O trabalho foi realizado pelos alunos do 5º ao 9° ano.

O evento foi finalizado com um desfile de moda,cujas roupas foram confeccionadas com os mais diferentes tipos de produtos recicláveis, como papelão, plástico, cd, tampa de garrafa pet ,jornal, papel, embalagens.

As escolas municipais Júlio Correa, Dirce Leite de Campos, Salvelina Ferreira da Silva, Gonçalo Domingos de Campos, Ana Francisca de Barros, Tenente Abílio da Silva, Apolônio Frutuoso da Silva, Antonio Joaquim de Arruda, José Estejo e Ednilson Francisco Kolling são as escolas que participam da gincana ,nesta edição 2018.

Por: Kátia Passos – Secom/VG

 

Comentários Facebook

Várzea Grande

UFMT assina e entrega ordens de serviço a construtoras e garante retomada das obras do Câmpus de Várzea Grande

Publicado

em

Foram entregues e assinadas na manhã desta sexta-feira (14) as ordens de serviço que garantem a retomada das obras do Câmpus de Várzea Grande da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). A contratação das empresas foi feita a partir de uma concorrência que englobou quatro lotes, totalizando um valor de contrato de R$ 7.908.194,89.

“Esse momento só foi possível devido ao trabalho de articulação entre a Administração da UFMT junto ao MEC para demonstrar a necessidade de retomada da obra para a efetiva implantação do Câmpus”, apontou a reitora da UFMT, professora Myrian Serra.

A construtora Kayabi venceu três lotes e dará sequência às obras da biblioteca, laboratórios, blocos de salas de aula e duas áreas de convivência. Já a LM Engenharia fará obras de um lote, referente a um bloco de salas de aula e duas áreas de vivência.

“A retomada das obras é de suma importância para a consolidação do Câmpus de Várzea Grande e também para o desenvolvimento dos nossos cincos cursos de engenharia, que formarão profissionais altamente qualificados para o mercado nacional”, afirmou o Pró-reitor do Câmpus de Várzea Grande, professor Mauro Lucio Naves Oliveira.

A reitora pontuou também que a retomada das obras é uma grande conquista, uma vez que elas já estão em estágio avançado. “Além disso, ela é muito importante para que os cursos de engenharia, que funcionam provisoriamente no Câmpus de Cuiabá, tenham as instalações próprias para o desenvolvimento acadêmico. Apesar da situação provisória, a Universidade tem envidado esforços para que consiga dar qualidade de ensino aos estudantes. No entanto, é visível que a identidade de discentes, professores e técnicos administrativos do Câmpus só será efetivada com a implantação do Câmpus de Várzea Grande”, prosseguiu a professora Myrian Serra, destacando que a UFMT definiu um projeto pedagógico diferenciado para que as engenharias e áreas estratégicas contempladas pelas graduações contribuam para o desenvolvimento de Mato Grosso.

Retomada

Segundo o secretário de Infraestrutura, Adriano Aparecido de Oliveira, na oportunidade também foi realizada uma reunião de início de obra que apresentou os procedimentos adotados pela Sinfra. “Tendo em vista que o prazo para início das obras é de até cinco dias após o recebimento da Ordem de Serviço, está previsto que os serviços de mobilização e construção do canteiro se iniciem já na próxima semana”, destacou. “A Secretaria de Infraestrutura tem trabalhado para a retomada das obras paralisadas e rescindidas. Através da Reitoria, vice-reitoria e Pró-reitoria de Planejamento [Proplan] tem havido um grande esforço para liberação de recursos de capital junto ao Ministério da Educação”, acrescentou.

O coordenador de Engenharia e Arquitetura, José Guilherme da Silva Moura, setor responsável pela elaboração do Plano de Trabalho para a solicitação dos recursos para conclusão das obras, realização do levantamento dos serviços necessários e projetos complementares, comentou que a coordenação acompanhou de perto o processo licitatório, inclusive dando suporte técnico para a análise das propostas. “Agora, além da fiscalização das obras, a CEA também trabalhará com a elaboração do projetos de arruamento, estacionamento e iluminação externa do Câmpus, obras necessárias e que estão previstas para serem licitadas em 2019”, finalizou.

Jornalista: Michel Lacombe

Comentários Facebook
Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana