conecte-se conosco


Várzea Grande

Gincana Sustentável:Criando e compartilhando valores à sociedade

Publicado

em

A prefeitura de Várzea Grande por meio das secretarias de Educação e Meio Ambiente, adotam mais uma política pública em prol do meio ambiente. Uma iniciativa que consiste na conscientização de crianças e jovens de escolas públicas para com o meio ambiente em que vivem.A Gincana sustentável foca a ação em  brincadeiras que  transmitem aprendizado ecológico (economia de água, reciclagem, coleta seletiva, conhecimentos gerias sobre o meio ambiente, e reaproveitamento de materiais ). Por meio desta ação são tratados temas de extrema importância de uma forma lúdica e divertida, atraindo, assim, a atenção das crianças e jovens.

“Todos sabemos da importância do nosso meio ambiente, assim como sabemos que os danos causados ao nosso planeta até agora têm sido irreparáveis. Além disso, temos ciência de que não conseguimos mudar o passado. No entanto, o futuro está em nossas mãos e nunca é tarde para arregaçarmos as mangas e criarmos um futuro melhor.Compartilhar ideias, boas práticas e conscientizar a todos da importância da preservação de nosso planeta é o nosso maior objetivo”, disse a secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável,Helen Farias.

O secretário de Educação  Silvio Fidelis disse que a parceria estabelecida com a pasta do Meio Ambiente culminou na política maior do ensino aprendizagem na preservação dos recursos naturais. “ É na escola que temos os ensinamentos práticos e teróricos, por isso adotamos o meio ambiente como mais uma matéria de ensino.Os nosso  alunos da Educação Básica  são  construtores do nosso futuro. E eles serão os disseminadores da mensagem chave da ação social (educação sustentável) junto à sociedade onde vivem.A faixa etária desses jovens e crianças que estão frequentando nossas escolas públicas, é o ideal, para ofertamos uma disciplina tão importante, como o conhecimento do planeta em que vivemos e seus recursos naturais, e o reaproveitamento , que se não cuidarmos, ou utilizarmos sustentavelmente, um dia acaba”

Outra proposta da gincana é a de aprender reciclar e criar produtos a partir de materiais recicláveis.A Escola Municipal de Educação Básica – EMEB – “Tenente Abílio da Silva”, localizada no bairro 15 de Maio, foi a primeira a desenvolver a ação, que ocorreu na manhã desta quinta-feira(9).   O evento reuniu equipes de 10 unidades escolares.que desenvolvem o projeto Reciclart e o Projeto 3R´s `Reciclar é Bom, Reutilizar é Melhor e Reduzir é Melhor Ainda’.

“O Projeto 3R´s tem por finalidade propor as escolas municipais um trabalho pautado em atitudes de consciência, formação de valores, interação, brincadeiras interativas e competição entre as escolas, através de gincana . O projeto também busca a sensibilização dos alunos, funcionários e comunidade escolar, através de palestras sobre temas ambientais a exemplo o  desperdício de papel e as maneiras corretas do descarte ou reutilização de materiais”, informou a  coordenadora do evento, Viviane Souza Nascimento.Informa a coordenadora que este é o segundo ano em que a Secretaria de Meio Ambiente  e Educação realizam a Gincana Ecológica.

“Os trabalhos expostos foram criados pelos próprios alunos, com orientação dos professores. Esse ensinamento já vem sendo adotado nas unidades escolares, com o desenvolvimento dos projetos, que incentiva dentro do ambiente escolar a coleta seletiva dos materiais recicláveis e ensina a destinação  final de materiais recicláveis também no ambiente familiar. Esse processo tem dado resultados positivos tanto no ambiente escolar como no ambiente familiar”, destacou Viviane Nascimento.

A diretora da EMEB ´Tenente Abílio´ disse que ficou satisfeita com a escolha da escola para a realização do evento. “Além de participarmos da gincana estamos também sediando esse importante evento, onde nossas crianças puderam interagir com outras de escolas diferentes, e trocar experiência na competição de trabalhos”

No ano passado a Gincana Ecológica foi responsável pela coleta de 26 toneladas de resíduos no entorno das escolas participantes. Este número deve ser superado pelos alunos, uma vez que as escolas da Rede Municipal há tempo vêm promovendo e incentivando a coleta seletiva. O resultado obtido pelas escolas participantes na Gincana Escolar terá retorno para o próprio estabelecimento de ensino. As unidades que alcançarem as primeiras colocações receberão prêmios de materiais necessários para o desenvolvimento das disciplinas.O primeiro colocada recebe ainda atividade extraclasse,passeio no Sesc Pantanal.

EXPOSIÇÃO: A Escola Municipal de Educação Básica Ednilson Francisco Kolling, localizada no bairro Jardim Manaira, apresentou miniaturas de moveis e eletrodomésticos, feitos a partir de papelão, latas de refrigerantes, plásticos e tecidos. “Foram criados elementos iguais aos que possuímos na cozinha de nossas casas. O trabalho realizado pelos alunos, com a participação dos pais, surpreendeu a todos os educadores”, disse a coordenadora pedagógica Denize Luiza de Arruda.

Outro trabalho exposto, desta vez pelos alunos da Escola Municipal de Educação Básica ‘Gonçalo de Campos’, localizada no bairro Jardim Alá, foi um caminhão de brinquedo feito de caixas de legumes. Segundo informou a educadora Mariane Marques, a unidade escolar participa do Programa ‘Escola em Tempo Ampliado – ETA´ com o projeto de hortas. O trabalho foi realizado pelos alunos do 5º ao 9° ano.

O evento foi finalizado com um desfile de moda,cujas roupas foram confeccionadas com os mais diferentes tipos de produtos recicláveis, como papelão, plástico, cd, tampa de garrafa pet ,jornal, papel, embalagens.

As escolas municipais Júlio Correa, Dirce Leite de Campos, Salvelina Ferreira da Silva, Gonçalo Domingos de Campos, Ana Francisca de Barros, Tenente Abílio da Silva, Apolônio Frutuoso da Silva, Antonio Joaquim de Arruda, José Estejo e Ednilson Francisco Kolling são as escolas que participam da gincana ,nesta edição 2018.

Por: Kátia Passos – Secom/VG

 

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Várzea Grande

Parceiros ampliam ações em prol das mulheres vítimas de agressões

Publicado

em

Assegurar de forma efetiva o atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica, bem como o devido apoio as suas famílias, levaram o Ministério Público de Mato Grosso, as Prefeituras de Várzea Grande e Nossa Senhora do Livramento em parceria com outras instituições pública e privadas e firmarem um pacto contra a violência.

Em evento na Universidade Várzea Grande – UNIVAG, foi assinado o Termo de Cooperação Técnica da Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar, cujo objetivo é formular e divulgar as ações de enfrentamento à impunidade e violência contra a mulher, além da aplicabilidade da Lei 11.340 – conhecida por Lei Maria da Penha. Além das Prefeituras de Várzea Grande e Nossa Senhora do Livramento há um Rede de parceiros envolvidas na Ação.

A prefeita de Várzea Grande, Lucimar Sacre de Campos disse que os direitos das mulheres devem ser resguardados dentro do princípio da igualdade entre os seres humanos que é o ponto alto da assinatura do Termo de Cooperação Técnica à Violência Doméstica e Familiar, e que junto aos poderes constituídos, como o Poder Judiciário por intermédio do Ministério Público do Estado de Mato Grosso e com o suporte da Defensoria Pública do Estado e parceiros atuam de forma decisiva no resguardo das mulheres vitimas de agressões.

“O objetivo da Rede Protetiva é que as mulheres vitimadas tenham também uma resposta mais efetiva ao grave problema da violência. Queremos que as mulheres se sintam seguras em procurar a ajuda do poder público e do judiciário. Com a Rede de Proteção, será possível ampliar a qualidade no atendimento, com identificação imediata da violência e encaminhamentos adequados, além de manter a integridade e humanização do atendimento, sem acometimento de violência institucional”, disse a prefeita.

Ela lembrou ainda que o Senador Jayme Campos, no seu primeiro mandato conseguiu aprovar no Congresso Nacional, o Projeto de Lei do Senado (PSL 109/2012) que cria o Fundo Nacional de Amparo a Mulheres Agredidas (FNAMA). “A proposta do fundo é destinada a assegurar ajuda pecuniária e treinamento profissional a mulheres que, em razão da violência doméstica, se separam de seus cônjuges ou parceiros”.

O procurador geral de Justiça de Mato Grosso, promotor José Antônio Borges Pereira, disse que a Lei Maria da Penha nasceu justamente para fazer o resguardo de mulheres que sofrem ou sofreram agressões físicas e psicológicas. “E essa Rede de Enfrentamento é importante e necessária neste conceito, pois atribui a cada instituição obrigações a serem cumpridas, além de ser também um elo de fortalecimento as causas que envolvem a agressões a mulheres e crianças. Essa Rede de Proteção também tem uma base social composta por atendimentos assistenciais na promoção de uma mudança de cultura e conceitos. O Promotoria de Justiça também se faz parceira dessa Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar”.

A Promotora de Justiça, Regilaine Magali Crepaldi, explicou que a Rede de Enfrentamento à Violência a Mulher e Família tem trabalhado no atendimento prestados pelas instituições que compõem a rede, na articulação e organização dos municípios que aderiam ao programa a exemplo de Várzea Grande e Nossa Senhora do Livramento. “A assinatura deste termo de cooperação é o segundo passo que estamos dando no fortalecimento do programa, e na articulação dos projetos que estão sendo executados para a disseminação da violência contra a mulher. Queremos que as medidas protetivas sejam de fato cumpridas e que os agressores possam ter consciência do mal que causaram as suas parceiras”.

O Delegado Geral da Polícia Judiciária Civil do Estado de Mato Grosso, Mário Dermeval de Rezende, disse que os agentes da polícia já estão atuando no programa de proteção a mulheres vítimas de violência e que todos os esforços estão sendo feitos para garantir de fato o cumprimento e garantia no resguardo da integridade física das vítimas.

O município de Nossa Senhora do Livramento, que também integra a Rede de Proteção está desenvolvendo ações preventivas, e também atuando no Programa Patrulha Maria da Penha. “Com a união de todos os envolvidos no programa de proteção teremos condições de ampliar o mesmo, além dos limites geográficos que compreende o nosso município”, destacou o Procurador Geral, Vlademir de Lima Brandão, representando o prefeito Silmar de Souza Gonçalves.

Lucimar Campos lembrou que o município de Várzea Grande aderiu no ano passado a Rede de Enfrentamento, mas antes mesmo da inserção do município ao Programa, já vinha aplicando à política de enfrentamento a violência contra a mulher e tem atuado de forma preventiva em ações que permite acompanhar a implementação de projetos de acolhimento às mulheres vitimas de violência doméstica e familiar. “A iniciativa garante também a proteção aos direitos humanos das mulheres em situação de vulnerabilidade, além de promover uma mudança cultural, a partir de disseminação de atitudes igualitárias, prática de valores éticos e respeito às diversidades. A pesar dos esforços e engajamento de todos os envolvidos nesta corrente, os casos de feminicídio têm aumentado à estatística de homicídios de mulheres no Brasil”.

A prefeita Lucimar Campos disse a Administração Municipal tem desenvolvido estratégias efetivas de prevenção e de políticas que garante o empoeiramento de mulheres, como a capacitação profissional, uma forma de elevar a autoestima e, sobretudo, terem meios de subsistência. “O programa social ‘Amigas Empreendedoras’, é uma das ações que contribuem como engajamento da Rede de Enfrentamento à violência contra a mulher”, completou.

O acordo celebrado no Centro Universitário – UNIVAG foi firmada entre a Prefeitura Municipal de Várzea Grande, Ministério Público do Estado de Mato Grosso, Tribunal de Justiça, Defensoria Pública dos municípios de Várzea Grande e Nossa Senhora do Livramento, Secretária de Estado de Segurança, Policia Judiciária Civil, Ordem dos Advogados do Brasil – OAB, Associação Brasileira de Mulheres de Carreira Jurídica, Liga de Reestruturação das Irmãs Ofendidas no seu Sentimento e a Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais de Várzea Grande – BPW.

ATUAÇÕES: A Guarda Municipal integra a Rede de Enfrentamento a Violência Doméstica e Familiar, e vêm atuando na proteção e acompanhamento de 37 mulheres que tiveram medidas protetiva aplicadas pela Justiça dentro do Programa Patrulha Maria da Penha. A atuação do programa garante a presença policial, na proteção da vítima, de forma mais atuante e efetiva.

Já a Secretaria de Assistência Social de Várzea Grande, está atuando com o programa de Serviço Reflexivo para Homens – SER – com atendimento especializado aos agressores.

É importante lembrar que o agressor não é obrigado a participar do programa SER, porém se ele buscar atendimento por meio desta rede terá que se comprometer em tentar mudar de atitude até que possa voltar a ter condições de voltar ao seio familiar. Atualmente, 8 homens estão inseridos no programa.

Fonte: Secom-VG

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana