conecte-se conosco


Política MT

Eduardo Botelho levará pedido de afastamento de Taques ao plenário da Assembleia

Publicado

em

Apesar de possuir a prerrogativa de poder decidir sozinho sobre a abertura ou não de um processo de investigação contra o governador Pedro Taques (PSDB), o presidente da Assembleia Legislativa Eduardo Botelho (DEM) afirma que irá tomar esta decisão em conjunto com os demais parlamentares.

De acordo com o democrata, o pedido formulado pela deputada Janaina Riva (MDB), o qual teve como base a delação premiada do empresário Alan Malouf, será submetido à apreciação do plenário na sessão desta terça-feira (06).

Vale ressaltar entretanto, que ele passou pelo crivo da Procuradoria da Casa de Leis, a qual reconheceu a legalidade do pedido por meio de um parecer técnico.

“Vou estudar o parecer feito pela procuradoria, vou analisar com cuidado e depois submeter, já na terça-feira, a apreciação dos deputados. Vou ouvi-los sobre o assunto. Caso a maioria entenda que eu deva acatar, assim o farei, caso contrário, vou arquivar”, enfatizou Botelho.

Caso os deputados se manifestem no sentido de apoiar a investigação contra o gestor tucano, Botelho terá que colocar em votação o afastamento do governador, o qual só será possível se for referendado por dois terços dos parlamentares.

O presidente já declarou que “não vê sentido” em afastar Taques do cargo neste momento, tendo em vista que restam apenas dois meses para ele terminar o seu mandato.

Prestes encerrar o seu mandato, Taques parece estar vivendo o verdadeiro inferno astral. Isto porque, este não é o único pedido de afastamento que pesa contra o governador no Parlamento Estadual.

Ainda há na Casa de Leis outro pedido de afastamento contra o governador, onde o Ministério Público Federal aponta um dano de R$ 88 milhões aos cofres públicos por conta de uma lei que aprovou isenção de impostos para o setor madeireiro.

Fonte: Diário de Cuiabá

Política MT

Em reunião com secretário e moradores, Calistro garante conclusão de asfaltamento no Jardim Eldorado

Publicado

em

Moradores do bairro Jardim Eldorado estiveram reunidos com o secretário de Viação de Obras e Urbanismo de Várzea Grande  Luiz Celso e o vereador Jânio Calistro, autor do pedido de pavimentação asfáltica nas ruas do bairro, nesta sexta-feira (22),

Segundo Calistro, a obra foi prometida por ele e pela prefeita Lucimar Campos (DEM), aos moradores que cobraram o asfaltamento.

A equipe da secretaria, iniciou os trabalhos em março, imediatamente alguns alunos da Elizabeth Maria Bastos Mineiro iniciaram um movimento para que a obra contemplasse a Rua 25 em frente a unidade escolar.

Em vídeos e áudios que foram divulgados durante a semana, moradores questionaram os pontos onde estavam sendo feita a pavimentação e acusaram o presidente do bairro de direcionamento do asfalto para beneficio próprio e de amigos.

Conforme o professor João Américo, que participava de um movimento para paralisar as máquinas e cobrar  a concretização em todas a ruas o Eldorado, o secretário Luiz Celso e o vereador Jânio Calistro explicaram que a licitação para continuar a pavimentação e  abranger todas as ruas do bairro  já foi concluída e em 150 dias estará concluído.

 

Calistro relatou ao MT de Fato, que o serviço será feito por etapas, mas confirmou que todas as ruas serão asfaltadas, como garantiu o senador Jayme Campos e o secretário de Obras.

Luiz Celso propôs a criação de uma comissão para acompanhar a execução do cronograma de trabalho.

A prefeitura conseguiu por meio de convênio com  a Caixa Econômica Federal o valor de R$ 80 milhões para pavimentação asfáltica na cidade.

 

O líder da prefeita, vereador Pedro Paulo tolares, o Pedrinho (DEM), o presidente da Câmara, vereador Fábio Tardin, o Fabinho (DEM), o vereador Chico Curvo (PSD), participaram  da reunião.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana