conecte-se conosco


Variedades

Drones vão intensificar a atuação do Fisco e da segurança pública em Mato Grosso

Publicado

em

Dentre os novos pilotos estão servidores da Sefaz, das Polícias Militar, Civil e Judiciária, Corpo de Bombeiros, Politec, Ciopaer, Gefron, Defesa Civil e Marinha.

Trinta e cinco servidores estaduais concluíram a “Capacitação em Legislação, Pilotagem e Manutenção de Aeronaves Remotamente Pilotadas” e foram certificados em pilotos de Aeronaves Remotamente Pilotadas (RPA’s), também conhecidas como drones. Foram cinco dias de ensino e muita prática que serão revertidos na intensificação das ações de monitoramento realizadas pelas Secretarias de Fazenda (Sefaz) e Segurança Pública (Sesp).

Dentre os novos pilotos estão servidores da Sefaz, das Polícias Militar, Civil e Judiciária, Corpo de Bombeiros, Politec, Ciopaer, Gefron, Defesa Civil e Marinha que aprenderam a conduzir de forma segura o drone e a realizar a manutenção do equipamento. Durante a capacitação também foi abordada a legislação para operar RPA no espaço aéreo brasileiro.

As aulas foram ministradas por servidores do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Defesa Civil e Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) com conhecimento e expertise em Aeronaves Remotamente Pilotadas (RPA’s). Instrutores da Associação Brasileira de Multirrotores (ABM) também colaboraram com a formação dos pilotos, principalmente na parte prática.

Simulador de voo de drone foi utilizado nas aulas teóricas para auxiliar no treinamento dos alunos. (Foto: Lorrana Carvalho/Sefaz-MT)

Para o chefe da Unidade Militar de Operações Conjuntas (UMOC), da Sefaz, e coordenador do curso, tenente-coronel PM Paulo César, o uso do drone traz ao trabalho o uso da tecnologia ligado à inteligência, além de suprir a falta de recurso humano. “O drone permite que tenhamos menos recursos humanos lá na ponta. Com ele apenas um servidor pode fiscalizar uma área muito maior, uma vez que o equipamento pode voar num raio de 3 km, trazendo mais efetividade nas ações”.

O coordenador ressaltou a oportunidade que os alunos tiveram em conhecer, em primeira mão, algumas tecnologias novas adotadas no uso de drones e trazidas pelos instrutores da ABM. “Essas novas tecnologias, trazidas pela equipe da ABM, foram recém lançadas nos Estados Unidos e apresentadas pela primeira vez no Brasil aqui para os nossos alunos”, relata.

Gilson Pregely é coordenador de fiscalização móvel de trânsito da Sefaz e avaliou de forma positiva o curso. Para ele, os drones serão mais uma ferramenta nas operações fiscais que visam o combate à sonegação.

“Na fiscalização de trânsito, os RPAs serão utilizados principalmente na análise situacional do campo onde se realizará a operação fiscal. O equipamento vai permitir que as equipes de fiscalização, de modo furtivo, avaliem o cenário da operação sem que sejam expostos a riscos desnecessários”, explica o coordenador.

As aulas práticas de pilotagem foram realizadas no pátio da QCG da PMMT. (Foto: Sefaz/MT)

Já na segurança pública os RPA’s auxiliam no monitoramento de uma ocorrência policial ou até mesmo nas barreiras policiais. Com o auxílio do equipamento é possível verificar, por exemplo, se o motorista tenta desviar o caminho ao visualizar uma blitz ou ele troca de lugar com o passageiro para escapar da abordagem.

O presidente da Associação Brasileira de Multirrotores (ABM), Lincoln Kadota, foi um dos instrutores do curso e afirma que o uso do drone mitiga alguns riscos e auxilia no monitoramento antes das abordagens. Em sua fala ele ressaltou, ainda, que dentre as turmas que ele já ensinou a de Mato Grosso foi a que mais superou as expectativas, em relação ao empenho e dedicação.

 

Fonte: Assessoria

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Variedades

Morto ‘aperta mão’ da esposa no caixão e familiares interrompem velório

Publicado

em

Além disso, outras testemunhas relataram que o corpo chegou a transpirar e estava se mexendo

Durante o velório de um homem identificado como Raimundo Bezerra de Sousa, de 61 anos, a mulher do falecido tomou um susto depois de ter sentido que a mão dele apertada a dela, na última sexta-feira (16), em São Luís do Curu (CE). Além disso, outras testemunhas relataram que o corpo chegou a transpirar e estava se mexendo no caixão.
O homem passou mal na cadeia de Trairi, onde estava preso e, depois internado no hospital de Itapipoca (CE), acabou falecendo às 22h de quinta-feira passada (15). O corpo foi transportado para São Luís do Curu e chegou para o velório ao redor das 8h30 do dia seguinte.

Por ter percebido que o corpo ainda apresentava sinais vitais, a família do homem entrou em contato com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), mas os profissionais que examinaram o corpo acabaram constatando que ele estava mesmo sem vida.

Mas os familiares ainda não estavam convencidos de que o homem havia, de fato, falecido. Então, decidiram levar o corpo para o Hospital Municipal Antônio Ribeiro da Silva, em São Luis do Curu. Entretanto, mais uma vez foi concluído que Raimundo Bezerra estava morto depois de mais exames. Finalmente, por volta das 18h de sexta-feira (16), o corpo foi sepultado

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana