conecte-se conosco


Educação

Comissão de Educação da Assembleia vistoria escola estadual em Rosário Oeste

Publicado

em

Os deputados Thiago Silva (PMDB) e Valdir Barranco (PT), presidente e vice-presidente da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto da Assembleia Legislativa, estiveram nesta sexta-feira (15) na Escola Estadual José Pedro Gonçalves, em Rosário Oeste. Eles vistoriaram a unidade após denúncias feitas por um estudante à imprensa sobre a falta de infraestrutura no local.

A escola fica a cerca de 160 quilômetros de Cuiabá, na zona rural de Rosário. No local foram constatadas diversas irregularidades como por exemplo, problemas nas redes elétrica e hidráulica, vazamentos no telhado, paredes rachadas e com mofo, janelas quebradas, lousas danificadas, buracos no piso, falta de portas e banheiros em condições precárias.
Além disso, foi observado que o refeitório fica na parte externa e não possui paredes de proteção que impeçam a entrada de sol e chuva, além de lixo e mato no pátio.

“A José Pedro Gonçalves (escola) está caindo aos pedaços literalmente. Não há como achar que naquelas condições seja possível oferecer educação de qualidade aos estudantes. Não existe infraestrutura física e nem mesmo condições laborais para que professores e outros servidores trabalhem com dignidade. Um caos que envergonha nosso estado e que tira dos estudantes a possibilidade de acreditarem num futuro melhor através da educação”, apontou Valdir Barranco.

Os deputados também vistoriaram os contêineres que eram usados como salas de aula. Segundo o deputado Valdir Barranco, “sem qualquer condição de abrigar alunos.” “São verdadeiras caixas de aço sem isolação térmica, aparelhos de ar condicionado, janelas e rede elétrica adequada. Locais que colocavam em risco a vida dos estudantes e professores e que há poucos dias foram interditados pelo Ministério Público Estadual (MPE).”

Barranco lembrou que no último dia 7, a Justiça acatou o pedido formulado pelo MPE e determinou à prefeitura de Rosário Oeste (que faz gestão compartilhada da unidade com o Estado) que iniciasse obras de reparo e conserto da escola, no prazo de 10 dias, sob pena de pagamento de multa diária de R$ 1 mil. “As obras, se começaram, estão caminhando a passos muito lentos. Porém, sabemos que o município não tem condições financeiras para bancar os custos, mesmo porque mantem na unidade poucos alunos no ensino fundamental.”

“A situação da referida escola está tão calamitosa que está circulando um vídeo nas redes sociais onde aparecem os contêineres que estavam sendo utilizados como sala de aula, totalmente sem ventilação; situação que viola os direitos a educação, segurança e dignidade da pessoa humana. Direitos estes assegurados pela nossa Constituição Federal”, diz um trecho da ação proposta pelo MPE.

O deputado Thiago Silva chamou a atenção para o transporte dos alunos. “Encontramos dois ônibus em péssimo estado de conservação que são usados para transporte escolar. Segundo a secretaria de educação do município, os repasses estaduais são insuficientes para custear a manutenção e o combustível gasto para este transporte. A Comissão de Educação da Assembleia vai encaminhar ofício à Seduc requerendo informações acerca de todos os problemas encontrados e cobrando providências imediatas. Se for preciso, vamos recorrer à justiça. Do jeito que está não pode ficar”, concluiu o deputado.

Fonte: Robson Fraga-Assessoria

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Educação

Professora assina capítulo de obra internacional baseado em pesquisa na Unemat

Publicado

em

Ana Carolina de Laurentiis Brandão, professora de Língua Inglesa da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), participa de obra internacional na qual foram compiladas pesquisas realizadas ao redor do mundo que se valem de métodos visuais, como desenhos e fotografias, com a temática de vidas multilíngues.

Ana Brandão assina o 11º capítulo do livro ‘Visualising multilingual lives: More than words’, que em português se chama “Visualizando vidas multilíngues: Mais do que palavras”. O livro é organizado pelas professoras e pesquisadoras Paula Kalaja, da Universidade de Jyväskylä, na Finlândia, e Sílvia Melo-Pfeifer, da Universidade de Hamburgo, na Alemanha.

De acordo com a autora, seu capítulo, ‘Imagining second language teacing in Brazil: What stories do student teachers draw?’, com título em português ‘Imaginando o ensino de segunda língua no Brasil: Que histórias desenham os professores em formação?’, baseia-se em sua pesquisa de doutorado realizada no câmpus de Alto Araguaia, com bolsistas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) da Unemat.

“Minha pesquisa trata do impacto do programa na formação docente. Meu trabalho explorou a formação da identidade profissional das bolsistas a partir  de desenhos de professores de língua inglesa por elas produzidos. E o capítulo evidencia a importância do Pibid para o desenvolvimento profissional de professores de línguas em nossa Instituição, e relevância de métodos visuais para se entender melhor o processo de formação de professores”, explicou a professora, que atualmente desenvolve suas atividades como assessora de Gestão de Políticas Educacionais na Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (Proeg) da Unemat e como coordenadora institucional do Pibid 2018-2020.

O livro traz três seções: a identidade multilíngue, o aprendiz multilíngue e a formação de professores multilíngue. Seus capítulos focam as identidades de participantes multilíngues e as formas como elas são discursivamente ou visualmente construídas. Para Ana Brandão, a obra é um marco para pesquisadores que tenham interesse em explorar métodos de pesquisa inovadores.

Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail anabrandao@unemat.br

Fonte: Assessoria

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana