conecte-se conosco


Política MT

Concurso público da Câmara de Nobres é cancelado

Publicado

em

O presidente da Câmara Municipal de Nobres, Adelian Messias (PSD), acatou recomendação do Ministério Público e cancelou o concurso público destinado ao preenchimento de três vagas de nível superior.

O concurso Câmara de Nobres – MT estava sob  responsabilidade da empresa Exata – Assessoria & Consultoria, em Administração Pública – ME.

A informação foi confirmada na manhã desta sexta-feira (09), pelo presidente ao Nobres Notícias.

As oportunidades divulgadas no edital seriam para Assessor Jurídico, Controle Interno e Contador, para atuarem em regime de trabalho de 40 horas semanais, com remunerações iniciais de R$ 5.676,30. O valor cobrado como taxa de inscrição é de R$ 100,00.

As inscrições que seriam feitas até o dia 20 de novembro de 2018 foram suspensas.

O concurso público teria prazo de validade de dois anos, contados a partir de sua homologação, que poderiam ser prorrogado uma vez por igual período, no interesse da administração.

Política MT

Lei de Max Russi gera economia superior a 68 mi aos cofres públicos.

Publicado

em

Foi sancionada pelo governador Mauro Mendes a Lei  10.850, de autoria do primeiro secretário da Assembleia Legislativa, o deputado estadual  Max Russi (PSB). O texto veta a utilização de logomarcas, slogans, imagens, cores ou quaisquer outros símbolos que identifiquem gestão ou períodos administrativos determinados nos bens públicos estaduais. Com essa regulamentação, de início, o estado passa a economizar mais de R$ 68 milhões .

O primeiro a manter a identidade visual oficial foi o ex-governador Pedro Taques, durante a gestão passada. Da mesmo forma, o atual chefe do Executivo Estadual também adotou a ideia.

“Vamos utilizar a mesma marca da administração anterior, simplesmente tirando aquela personalização que é ‘Estado de Transformação’. A partir de agora todos os veículos, todos os impressos vão trazer exclusivamente a marca e o brasão do Governo do Estado de Mato Grosso”, declarou Mauro, em sua rede social.

Caso fosse criada uma nova identidade, segundo a Secretaria Adjunta de Comunicação, recursos extras seriam gastos na adesivagem  de quase 4000 veículos, além de pintura de fachadas de órgãos públicos e confecção de materiais de comunicação.

Max Russi cita que a cada quatro anos, os estados e municípios brasileiros vivem as mudanças de gestão administrativa. Entretanto, isso também acarreta na troca de logotipos, papéis, material de expediente, adesivos, dentre outros.

 

Dessa forma, tudo aquilo que trazia a logomarca anterior, pago com dinheiro público sob a alegação de publicidade, acaba indo parar no lixo, o que, conseqüentemente representa uma despesa irreversível aos cofres públicos.

“Estou feliz com essa notícia. Temos que deixar de lado essa personalização política e economizar esse dinheiro. Estamos em tempos difíceis, onde o próprio governo declarou estado de calamidade financeira,  no início do ano”, justificou.

Fonte: Assessoria

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana