conecte-se conosco


Várzea Grande

Com R$ 141,9 milhões de orçamento para a Saúde, Várzea Grande reforçará obras e ações

Publicado

em

Com um orçamento para este ano da ordem de R$ 141.919,5 milhões a Saúde Pública em Várzea Grande irá investir deste total R$ 42.575,8 milhões em obras de interesse do setor, promovendo a construção de novas unidades e a reforma e melhoria dos atuais 35 pontos de atendimento a população. O orçamento de Várzea Grande em 2019 soma R$ 799.980,5 milhões.

“Vamos reforçar nossa expectativa na melhoria dos espaços para atendimento da população, bem como, na questão do próprio atendimento, pois somente nos últimos meses demos posse a mais de 300 novos médicos, enfermeiros, técnicos, auxiliares que realizaram o último concurso em Várzea Grande”, disse a prefeita Lucimar Sacre de Campos que no dia 1º de janeiro esteve com senador Jayme Campos e com o vice-prefeito, José Aderson Hazama e o secretário de Saúde, Diógenes Marcondes visitando as obras da UPA Grande Cristo Rei que será inaugurada neste primeiro semestre de 2019.

A prefeita e o secretário lembraram ainda que os valores previstos para obras serão acrescentados por outros montantes que já estão em vigência, como das obras de conclusão da reforma do Hospital e Pronto Socorro e da própria UPA Grande Cristo Rei que vem sendo executada desde o ano passado.

“Existem recursos federais e municipais que estão sendo executados, além destes previstos para o exercício financeiro de 2019 que darão um salto ainda mais nos investimentos da saúde pública em Várzea Grande que em 2018 somaram quase 30% das receitas correntes, quando a legislação determina em 15%”, lembrou o secretário Diógenes Marcondes.

Em despacho nos primeiros dias de 2019, a prefeita Lucimar Sacre de Campos autorizou a reforma total de três unidades de saúde de Várzea Grande, a USF Professora Binoca Maria da Costa no bairro da Manga, a USF Maria Galdina da Silva na Vila Arthur e o Centro de Saúde do Distrito do Capão Grande.

“Essas reformas se somam a outras em execução que permitirão o reforço da Atenção Básica, ou seja, que as unidades solucionem os problemas dos pacientes que as procurarem deixando unidades de referência como o Hospital Pronto Socorro e a UPA para os casos de urgência e emergência”, disse Diógenes Marcondes.

Lucimar Sacre de Campos pontuou que as unidades de saúde devem funcionar de forma sincronizada para que não haja a superlotação. “Temos uma demanda muito acima da capacidade por causa dos atendimentos de pacientes de outras cidades, Estados e até mesmo países que fazem fronteira como Brasil e com Mato Grosso, isto exige que os atendimentos sejam eficientes para que o Hospital Pronto Socorro e a UPA sejam destinadas apenas para os casos de urgência e emergência. Muitas das pessoas que procuram essas duas unidades poderiam ser atendidas nas UBS – Unidades Básicas de Saúde, bastando que ali realmente se efetive o atendimento necessário”, cobrou a prefeita.

Unidades Básicas de Saúde:

Das sete Unidades Básicas de Saúde que serão construídas em Várzea Grande, já se encontra em fase adiantada de obras a do Residencial Aurília Sales Curvo. As demais são nos bairros São Mateus, Cabo Michel, Jardim Maringá, Jardim Eldorado e Construmat.

“Quando a prefeita Lucimar assumiu em 2015, por ordem da Controladoria Geral da União – CGU e do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso – TCE, que apontou irregularidade entre a execução física das obras e o pagamento das empreiteiras, a suspensão de 15 obras da UBS. Após saneado todo este processo, Várzea Grande optou pela conclusão de oito unidades, sendo que uma que atende aos Bairros São Simão e Colinas Verdejantes e adjacências já foi inaugurada e as demais setes serão retomadas aguardando apenas a conclusão do processo licitatório que está em sua segunda etapa”, disse o secretário de Saúde de Várzea Grande.

Diógenes Marcondes lembrou que além do Hospital e Pronto Socorro, UPA Grande Cristo Rei, sete Unidades Básicas de Saúde – UBS e agora três PSF – Programa Saúde da Família, outras unidades serão reformadas e recuperadas para atender as demandas da população por uma saúde de qualidade e eficiente.

Ele apontou ainda o compromisso da prefeita que realizou o maior concurso pública de Várzea Grande e neste primeiro semestre de 2019 estará com todos os profissionais da área médica aprovados e empossados prestando um serviço de qualidade para a população de Várzea Grande.

“O que nos importa é ver que o Poder Público atendeu com zelo e respeito a todos cidadãos que procuram, porque eles necessitam e nós existimos para atender a cidade e sua gente”, disse a prefeita Lucimar Sacre de Campos.

Hospital e Pronto Socorro e Upa Ipase realizam 1,9 milhão de procedimentos em 2018:

As duas principais unidades de saúde de Várzea Grande, o Hospital Pronto Socorro e a UPA IPASE foram responsáveis por mais de 1,9 milhão de procedimentos realizados em 2018, sendo que no Hospital e Pronto Socorro a média são de cinco a sete procedimentos por pacientes enquanto na UPA são de quatro a seis procedimentos.

“Cada paciente recebe uma média de três a sete procedimentos, podendo em alguns casos superar essa marca, nos casos de tratamento de longo prazo”, disse o secretário de Saúde, Diógenes Marcondes. Ele lembrou que estes procedimentos são para a UPA e para o Pronto Socorro, pois em alguns casos do Hospital que leva em consideração intervenções cirúrgicas e tratamentos de longo prazo que demanda em apenas um paciente mais de 150 procedimentos.

Ele ponderou que cada paciente atendido recebe consulta, exames, vacinas, medicamentos entre outros, quando não é o caso de intervenção cirúrgica ou de outras ações da área de saúde.

Segundo relatório da Secretaria Municipal de Saúde em 2018 uma média de 18 mil pacientes/mês ou 591/dia passaram pelo Hospital Pronto Socorro, enquanto 16 mil/mês ou 526 pacientes/dia passaram pela UPA IPASE. “Estes números representam uma média que pode oscilar tanto para cima como para baixo”, lembrou o secretário de Saúde de Várzea Grande.

A prefeita Lucimar Sacre de Campos assinalou que a inauguração da UPA Grande Cristo Rei, estes números serão diluídos. “Se bem que anualmente temos ampliado o número de atendimentos realizados, seja por parte das necessidades de nossa própria população, seja por conta de outros pacientes de outras cidades e até mesmo Estados”, ponderou.

Lucimar assinalou que no primeiro semestre deste ano será inaugurada a UPA Grande Cristo Rei reforçando assim o sistema de atendimento na região que engloba a maior parcela da população de Várzea Grande, estimada em 300 mil habitantes.

Diógenes Marcondes assinalou que assim que a unidade for inaugurada inicia-se o processo de credenciamento da mesma junto ao Ministério da Saúde, pois como se trata de uma unidade do Sistema Único de Saúde – SUS, a mesma receberá parte dos recursos para seu funcionamento do Governo Federal.

“Estamos abrindo entendimento com o Governo Federal e com o Governo do Estado para que a UPA Grande Cristo Rei seja o quanto antes credenciada e possa atender em 100% de sua capacidade, o que reforça os serviços de urgência e emergência diminuindo a procura pelo Hospital e Pronto Socorro e a Upa Ipase e reforçando a Atenção Básica”, explicou o titular da Pasta de Saúde de Várzea Grande.

Tratamento odontológico poderá ganhar duas novas unidades:

Dentro do planejamento estratégico de Várzea Grande para a área de saúde, o tratamento dentário ganhou reforço com a inauguração em 2018 do Centro Odontológico.

Concebido dentro de um planejamento de outras cinco unidades além da central, funcionando nos bairros e regiões, o tratamento odontológico poderá ganhar duas novas unidades em 2019.

Com a inauguração da Upa Grande Cristo Rei, a Policlínica do Cristo Rei deverá ser remodelada e se tornar a segunda unidade do Centro Odontológico atendendo toda a região.

A outra unidade poderá ser construída anexa a Policlínica do Jardim Glória, a única das cinco existentes que ainda não foi reformada e melhorada, mas que está com sua licitação concluída e devera ter autorização para início das obras ainda neste primeiro trimestre de 2019.

Desde 2015 quando assumiu a administração municipal, a prefeita Lucimar Sacre de Campos já promoveu a reforma e melhoria das policlínicas do Cristo Rei, Parque do Lago, Marajoara e 24 de Dezembro, além de inaugurar a Upa Ipase e 90% do Hospital e Pronto Socorro, além da entrega do Centro Odontológico.

“O Centro Odontológico é uma marca de sucesso da gestão Lucimar Sacre de Campos. Ocorre que diferente do tratamento médico, o odontológico demanda mais consultas e um prazo maior para ser efetivado em sua integralidade, pois tratamento parcial é paliativo em termos dentário, por isso os resultados são mais demorados”, disse o secretário Diógenes Marcondes.

Ele frisou que a prefeita solicitou um reforço no orçamento da saúde de Várzea Grande para avançar no tratamento odontológico por causa dos resultados obtidos neste quase um ano de funcionamento do Centro Odontológico.

“Estamos promovendo estudos e acreditamos que em 2019 seja possível avançarmos com mais duas unidades. A diferença é que em Várzea Grande não se promove ações sem o devido respaldo, pois a recomendação da prefeita é inaugurar uma unidade já funcionando e obtendo resultados práticos e eficientes para a população”, explicou Diógenes Marcondes.

Segundo ele o Centro Odontológico funciona como a matriz de todos os atendimentos e outras unidades de saúde de Várzea Grande fazer o atendimento de urgência e emergência para que então os pacientes sejam encaminhados e realizem seus tratamentos na integralidade, no total.

Por: Letícia Kathucia – Secom/VG

Fonte: Secom- VG

Comentários Facebook

Várzea Grande

Assistência Social realizou 170 mil atendimentos no ano de 2018

Publicado

em

A secretaria de Assistência Social de Várzea Grande encerrou o ano de 2018 contabilizando mais de 170 mil atendimentos socioassistenciais. Essas ações atingiram os níveis de preservação de direitos e de proteção especial, chegando a jovens, mulheres, idosos e crianças em estado de vulnerabilidade. Mais que assegurar direitos, os trabalhos desenvolvidos ao longo do ano possibilitaram empoderamento, crescimento e resgate de autoestima a todas as pessoas beneficiadas, como pontua a secretária de Assistência Social , Flávia Lannes.

Serviços básicos como inclusão no Cadastro Único, validação e inserção de famílias no Bolsa Família e a busca ativa para concessão do Benefício de Prestação Continuada (BPC) – destinado a idosos que não recebem aposentadoria e ou às famílias carentes com membros deficientes – são rotina na Pasta. Somente no ano passado, mais de 13 mil famílias foram incluídas no Cadastro Único e mais de 9.313 fecharam 2018 beneficiadas pelo BPC.

“Esse atendimento é nossa rotina, fazemos buscas ativas, participamos de mutirões para ampliar o acesso aos programas federais. Mas o que mais no motiva e nos mostra que estamos no caminho certo, caminho da promoção social, pessoal e coletiva de pessoas carentes, são os resultados que aferimos na ponta, a partir da oferta dos programas municipais, como Juventude Ativa, Amigas Empreendedoras,Laços Maternos, Caderno 2 e os serviços de fortalecimento de vínculos, que resgatam valores, famílias e motivam as pessoas. Modificam a realidade”, avaliou a secretária.

Como explicou a secretária, mais de 80 grupos estão formados no Município para atender públicos específicos como jovens, crianças, gestantes e mulheres. “Temos hoje em Várzea Grande mais que metas superadas, temos famílias protegidas e amparadas. Esse é o resultado que a atual gestão busca. Os programas municipais têm como objetivo impactar positivamente, transformando realidades”.

Entre os mais procurados estão o ‘Amigas Empreendedoras’, que em 2018, ofertou cursos semi-profissionalizantes a 3.123 mulheres de bairros localizados em todas as regiões da cidade. Outras 1.566 crianças, adolescentes e idosos foram acolhidos pelo ‘Juventude Ativa’, ‘Caderno 2’ e pelos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV).

O ‘Juventude Ativa’ completou em 2018 a sua 7ª edição contabilizando 3.500 mil jovens assistidos. Por meio do projeto há a promoção constante da qualidade de vida deste segmento que, normalmente, encontra-se em algum tipo de situação de vulnerabilidade social. O resgate vem da participação ativa em apresentações culturais e artísticas, das seis oficinas – grafitagem, pintura em tela, música, esporte, teatro e dança -.

O Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos é um serviço da Proteção Social Básica do SUAS que é ofertado de forma complementar ao trabalho social com famílias realizado por meio do Serviço de Proteção e Atendimento Integral às Famílias (PAIF) e do Serviço de Proteção e Atendimento Especializado às Famílias e Indivíduos (PAEFI).

Desde a implantação do ‘Amigas Empreendedoras’ em 2015, cerca de 10 mil mulheres receberam certificação de formação em habilidades em diversas áreas, com destaque aos cursos de cabeleireiro, artesanato, bordado em chinelo, crochê, oficina de artes, bordados diversos, culinária, corte costura e pintura em tecido, além de capacitação de empreendedorismo e plano de negócios.

Na outra ponta do atendimento, saindo da rede de proteção básica, a secretária Flávia Omar destacou os atendimentos da proteção especial, quando há a violação dos direitos. “Aqui, entram atendimentos realizados nas casas de amparo às mulheres e às crianças, que em 2018 totalizaram 116, e os atendimentos nas casas de acolhimento à crianças e à adolescentes, somando outros 206”.

Fora isso, há uma preocupação constante em relação aos moradores de ruas, acolhidos por meio do Centro POP, via Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas). O Centro POP atendeu mais de 1.100 pessoas de forma espontânea, ou seja, por livre demanda de quem está em situação de risco.  Outras 418 pessoas, todas adolescentes, passaram para os serviços de proteção social especial em cumprimento de medidas.

Por Marianna Peres

Fonte: Secom/VG

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana