conecte-se conosco



Cultura

Com quatro filmes bem humorados, Cacildis dá continuidade à Campanha “Pé de mé”

Publicado

em

Brassaria Ampolis lança quatro novos filmes Cacildis nas plataformas digitais e na TV fechada para iniciar a segunda fase da campanha “Pé de Mé”, que reverencia a expressão característica do humorista Mussum.

Os filmes contam com a participação do botânico que apresentou o “Pé de Mé”, uma árvore frondosa que dá latinhas de Cacildis como frutos, no início da campanha em outubro. Eles retratam, com muito bom humor, situações inusitadas em quatro lugares diferentes: bar, cartório, rua e telemarketing. O “Pé de Mé” pode ser cultivado em todos os ambientes.

Com duração de 15 segundos e criação da Y&R, estão disponíveis nas redes sociais da marca. Confira os que se passam no bar e na rua por esse links: https://youtu.be/MPjCduTKsUY  (bar) e  https://youtu.be/JsmFHJGvBlI (rua/mascote).

Além dos filmes que já estão sendo veiculados, a segunda fase da campanha terá materiais produzidos em parceria com a Discovery e projetos especiais de mobiliário urbano.

www.brassariaampolis.com.br

@cervejacacildis

@brassariaampolis

FICHA TÉCNICA:

Cliente: CERVEJARIA PETROPOLIS S.A.

Produto: Cacildis

Títulos: Bar/ Cartório/ Mascote/ Telemarketing

Duração: 15”

VP de criação: Rafael Pitanguy

Dir. Criação: Celso Alfieri e Beto Rogoski e Fernando Drudi

Redator: Felipe Silva

Dir. Arte: Pedro Coelho

Atendimento: Leonardo Balbi, Calebe Ferres, Luísa Vilela e Camila Ramos.

Mídia: Gláucia Montanha, Patrícia Russo, Renan Soares, Camila Celis, Caio Mendonça e Bruno Marangoni.

Cliente: Tadeu Tronco, André Zanetti, Diogo Mello, Sandro Gomes, Douglas Silva e Ingrid Soares.

Conteúdo: Gustavo Mayrink e Paola Otsuka.

Planejamento: Paulo Vita, Filipe Leonardos e Yudi Nakaoka

RTV: Nicole Godoy | Camila Naito |Mariana Marinho | Anderson Rocha | Cléo Gonçalves |Mayara Araújo | Jay Leonel

Produtora Filme: Sentimental Filme

Direção:Guilherme Petry

Direção de Fotografia: Marcelo Valter Durst

Direção de arte: Thiago Bastos

Produção Executiva:Marcos Araujo

Diretora Operacional e de atendimento: Renata Pimenta

Atendimento produtora: Luke Milan

Head de Produção: Renata Picheco

Coordenação de produção: Cynthia Gama

Montagem: Marcio Canella

Pós-produção/ finalização: Sentimental Filme

Coordenação de pós-produção: Zeca Daniel

Atendimento de pós-produção: Layssa Pascher

Color: Bleach

Produtora de som: Satélite Áudio

Direção Musical: Kito Siqueira, Roberto Coelho

Produção Musical: Kito Siqueira, Roberto Coelho, Hurso Ambrifi, Daniel Iasbeck, Mike Vleck, Charly Coombes, Helton

Oliveira e Ian Serra

Coordenação: Ana Cordeiro, Mariana Tardelli, Rafaela Oliveira

Finalização: Ricardo Bertran, Celso Moretti, Carla Cornea, Ian Sierra e Isadora Penna

Atendimento: Renata Costa / Nicole Bonnet

Locutor: Thiago Colli

Dubladores: Thogun / Carlos Campanille

Data de produção: novembro/ 2019

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Cultura

Decreto presidencial oficializa Padre Theodor Amstad como patrono do Cooperativismo Brasileiro

Publicado

em

Assinado pela presidência da República e publicado nesta segunda-feira, 9 de dezembro, no Diário Oficial da União, o documento oficializa Padre Theodor Amstad como patrono do Cooperativismo Brasileiro. O reconhecimento é uma homenagem ao trabalho realizado pelo padre suíço, que fundou a primeira cooperativa de crédito da América Latina, em 1902, na cidade de Nova Petrópolis, no Rio Grande do Sul, e que atualmente é a Sicredi Pioneira RS, uma das 111 cooperativas de crédito filiadas ao Sicredi.

Padre Theodor Amstad teve um papel importante na construção do cooperativismo no Brasil. Hoje, esse modelo de sistema colaborativo para produção e distribuição de riquezas se perpetua em áreas como da educação, saúde, agricultura, turismo, construção civil, terceiro setor e na de finanças, como o Sicredi, um dos maiores sistemas de cooperativismo de crédito do país, que reúne mais de 4 milhões de associados espalhados por 22 estados brasileiros e Distrito Federal.

Amstad nasceu em 9 de novembro de 1851, em Beckenried, na Suíça, e chegou ao Brasil em 1885, período de grande imigração europeia no país. O padre se estabeleceu na região de Nova Petrópolis, há cerca de 100 km da capital Porto Alegre, e logo começou a prestar assistência econômica, social e cultural aos colonos alemães e italianos que viviam na região.

Sempre comprometido com o desenvolvimento social e econômico das comunidades locais, que na época viviam basicamente da produção agrícola, Theodor criou a Bauernkasse, a Caixa de Economia e Empréstimos Amstad, na comunidade de Linha Imperial em Nova Petrópolis, cidade que desde 2010 leva o título de Capital Nacional do Cooperativismo.

A Bauernkasse seguiu o modelo “Raiffeisen”, surgido na Alemanha, em 1862, voltado aos agricultores mais pobres, que não tinham garantias a oferecer, mas que precisavam de recursos para desenvolver suas produções. Esse modelo se espalhou pela Itália, França, Holanda, Áustria e Inglaterra e chegou ao Brasil.

Segundo Manfred Alfonso Dasenbrock, presidente da SicrediPar, da Central Sicredi PR/SP/RJ e conselheiro do Conselho Mundial das Cooperativas de Crédito (Woccu), o pioneirismo do padre Theodor Amstad deu origem a um modelo de negócio que hoje está presente em aproximadamente metade dos municípios brasileiros.

“Graças a sua luta e visão de mundo mais justo e igualitário, hoje temos milhões de brasileiros em cooperativas de crédito que desenvolvem trabalhos de suma importância econômica e social. A história do Sicredi tem ligação direta com a trajetória de Theodor Amstad. Foi ele quem nos ensinou a caminhar nos fez andar e nos deu a inspiração para continuarmos disseminando a cooperação entre as pessoas”, comenta Dasenbrock, que também destaca a importância dos programas Crescer e Pertencer, realizados pelo Sicredi com o objetivo de promover formação cooperativa para associados, colaboradores e comunidade em geral.

De acordo com o Banco Central, no Brasil já são mais de 10 milhões de associados ao Cooperativismo de Crédito e mais de 3,9 milhões deste total entraram para o segmento nos últimos cinco anos. “Em muitos municípios, as cooperativas de crédito são as únicas instituições financeiras presentes, o que contribui para a inclusão financeira e o desenvolvimento local das comunidades”, explica Dasenbrock.

Amstad morreu no dia 7 de novembro de 1938, na cidade de São Leopoldo (RS). O padre também ficou conhecido por percorrer mais de 100 mil quilômetros montado em uma mula para levar seu conhecimento e apoio às comunidades do interior do Rio Grande do Sul. Sua história é preservada fisicamente na comunidade Linha Imperial em Nova Petrópolis, onde fica o Memorial Padre Amstad. Cerca de três mil visitantes passam anualmente pelo local para conhecer um pouco mais da história do patrono do cooperativismo brasileiro.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana