conecte-se conosco


Política MT

Botelho é reeleito com 33788 votos

Publicado

em

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM) foi reeleito com 33.788 votos, neste domingo (07.10), pela Coligação Pra Mudar Mato Grosso – DEM, PSD, PDT, PSC, MDB, PMB, PHS e PTC. Chapa que também elegeu Mauro Mendes governador com 840.094 votos.

Ele atribui o resultado ao incansável trabalho voltado ao desenvolvimento de Mato Grosso, especialmente, nos setores essenciais como agricultura familiar; saúde; regularização fundiária, além da atuação parlamentar em que defendeu os servidores públicos, os hospitais filantrópicos, a aprovação de leis e a condução transparente do Poder Legislativo, que esteve mais próximo da população nas cidades polos com a Assembleia Itinerante e audiências públicas.

“Quero agradecer de coração os votos de confiança que recebi, passamos por muitos lugares, reencontramos amigos e pudemos mostrar o nosso trabalho sério e comprometido com a nossa gente. Agora, temos a oportunidade de um novo mandato, ao qual vou retribuir com muito trabalho e empenho! A todos vocês o meu muito obrigado!”, destacou Botelho.

PERFIL

Com uma infância marcada por muito trabalho, Botelho nasceu em 08/03/1959, em Nossa Senhora do Livramento. Filho de Benedito Caetano Botelho e dona Venina Vieira Botelho, tem nove irmãos e passou a infância no sítio Pirapora. Pai de quatro filhos, Botelho é casado com Sônia Meira Botelho, a presidente de honra da Sala da Mulher da ALMT.

Começou a trabalhar ainda na infância, junto com o pai na roça, serviço árduo, mas necessário para ajudar no sustento da casa. Depois foi morar em Cuiabá com a família. Com espírito empreendedor, começou a vender jornais pela manhã e balas na porta dos cinemas à noite, época áurea do Cine Teatro e do Cine Bandeirantes.

Determinado, estudou na capital nas escolas públicas Leovegildo de Melo, Fernando Leite e Escola Técnica Federal. Formou-se em Engenharia Elétrica pela UFMT e em Licenciatura, com especialização em Matemática. Mesmo diante das dificuldades financeiras, não media esforços para conquistar seu espaço profissional e ajudar a família. Conciliava o trabalho com os estudos e a vida foi melhorando gradativamente.

Estagiou na Empaer; foi auxiliar de oficina na antiga Grecovel Veículos; professor de Matemática e Física em diversas instituições de ensino em Cuiabá e cidades do interior. Botelho continuou firme na luta e obteve êxito na carreira empresarial e pública. Se destacou no antigo escritório regional da Cemat, na década de 90, época em que se desdobrou para ajudar a levar energia elétrica aos mais distantes rincões mato-grossenses.

Emociona-se quando lembra que até o ingresso na universidade sua casa não tinha energia elétrica. Com incentivos da família, em 2013 se filiou ao PSB e se candidatou em 2014 pela primeira vez, sendo eleito deputado estadual chegando à Mesa Diretora, tornando-se presidente da ALMT, biênio 2017-2018. Em 23.03.2018 se filiou no partido Democratas.

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Max Russi propõe redução de taxa para aquisição de energia solar

Publicado

em

A troca da energia convencional pela solar já está se tornando realidade em diversas residências e áreas comerciais, principalmente como fonte de economia. Mas para que isso aconteça, é necessário fazer a aquisição de equipamentos específicos, que acabam sendo inviáveis para o consumidor comum, devido ao alto valor de compra. Por esse motivo o primeiro-secretário a Assembleia Legislativa, deputado estadual Max Russi (PSB), apresentou a indicação nº 1121/2019, que propõe a redução da tributação sobre esses aparelhos.

O objetivo dessa proposição, que foi sugerida ao parlamentar pelo vereador de Barra de Barra do Garças, doutor Geralmino Alves Rodrigues Neto (PSB),é facilitar esse acesso a classes sociais mais baixas, para que assim possam produzir sua própria energia limpa, economizando nos gastos e trazendo benefícios para a população e meio ambiente. “Com essa medida, a aquisição fica mais viável para o consumidor”, justificou

Max Russi afirma que a meta da utilização de placas solares não é atribuída especificamente a fatores econômicos. Ele reforça que, por ser proveniente de algo limpo e renovável, usando como principal fonte o calor do sol e auxílio de tecnologia,  a nova forma anula o problema da degradação ambiental..

“Tem a questão da escassez de água e mudanças climáticas, apresentando a energia solar como a melhor saída. As pessoas de baixa renda precisam ter esse acesso mais facilitado”, defende o deputado.

Segundo o Ministério de Minas e Energia, até 2024 cerca de 700 mil consumidores terão instalados painéis fotovoltaicos. A variação de orçamento entre os fornecedores depende do tamanho da residência ou área comercial, qualidade dos materiais solicitados e complexidade da instalação. Por exemplo, o preço médio de uma casa pequena de dois moradores é de 10.673,00.

Fonte: Assessoria

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana