conecte-se conosco



Política MT

Álvaro Dias e Renata Abreu participam de ato do Podemos em Cuiabá

Publicado

em

O ex-candidato a presidente da República, senador Álvaro Dias, e a presidente nacional do Podemos, Renata Abreu, visitam Cuiabá no próximo dia 24 de outubro, para participarem do Encontro Municipal, organizado pelo vice-prefeito de Cuiabá, Niuan Ribeiro. Este também será o primeiro ato público da senadora Selma Arruda na nova sigla em Mato Grosso.

Niuan também filiou-se ao Podemos recentemente, depois do convite de Dias, Renata Abreu e também do presidente regional do partido no estado, deputado federal José Medeiros, que foi o principal articulador da migração do vice-prefeito para a sigla.

“Estamos muito animados com o futuro do Podemos na capital, e já queremos dizer que a pré-candidatura do Niuan é praticamente um chamado da população, pois ele é jovem, inovador, tem projeto e, principalmente, teve coragem de pontuar as falhas da gestão do Emanuel Pinheiro”, afirmou Medeiros.

Medeiros também destacou a liderança política da senadora Selma Arruda em todo o estado, em especial na capital mato-grossense. “A senadora ao lado do Niuan são as duas estrelas do encontro do dia 24. Contamos com a força política deles para tornar o Podemos um dos partidos mais fortes de Mato Grosso”.

De acordo com Álvaro Dias, este ato será a grande oportunidade de mostrar para a população que Cuiabá tem um projeto alternativo para a disputa do Alencastro no próximo ano.

“Um estado que tem a senadora da República mais votada e o segundo deputado federal mais votado não pode ficar de fora do pleito municipal da capital, ainda mais tendo um nome forte como o do Niuan”, disse ele.

O vice-prefeito disse que o ato está sendo montado na expectativa de reunir o maior número de pessoas possíveis que querem mudar Cuiabá. “Vai ter muita gente, com certeza, parte da sociedade organizada, políticos, líderes partidários que sentem que está no momento e que podemos mudar Cuiabá”, finalizou Niuan.

O encontro será no dia 24 de outubro, a partir das 19h, no Grande Oriente do Estado de Mato Grosso – GOE/MT.

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Emanuelzinho cobra transparência nos gastos do VLT e diz que foi boicotado em criação de comissão de fiscalização das obras

Publicado

em

O deputado federal, Emanuel Neto (PTB), o Emanuelzinho, usou a tribuna da Câmara Federal, na última quinta-feira (17), para criticar  a falta de transparência sobre os gastos para conclusão do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Neto disse ainda que está sendo “boicotado” e acusa o governo do Estado, de omitir ou tentar esconder informações.

Neto lembrou as centenas de cobranças que recebe da população e a ausência de dados concretos para debater com os responsáveis a melhor forma de solucionar o impasse de continuidade das obras ou a mudança para o Bus Rapid Transit (BRT), de forma que o problema seja definitivamente resolvido.

Segundo ele, as obras estão “rasgando a cidade no meio” e já viraram motivo de vergonha para capital.

O VLT começou a ser construído em 2012 pelo consórcio VLT, com um custo inicial de R$ 1,4 bilhão. O prazo de entrega era 13 de março de 2014, desde então, o modal vem sofrendo uma série de judicializações e obras paradas. Os vagões estão jogados próximo ao aeroporto e se deteriorando.

 

“Venho hoje nesta tribuna manifestar minha indignação com a falta de transparência do Governo do Estado, pois até hoje, não sabemos o que se gastou e o que precisar gastar para terminar esta obra, o governo encomendou um estudo de viabilidade técnica, junto a Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana, do Ministério de Desenvolvimento Regional e não chamou um deputado estadual, nem federal, para participar ”, disse.

Indignado o parlamentar apontou que houve intervenção da bancada governista, para que a Comissão não saísse do papel.

 

“Tentei criar uma Comissão externa de fiscalização para reunir os dados, convocar os integrantes do Consórcio responsável pelas obras, mas fiquei sabendo até mesmo pela imprensa que fizeram de tudo para boicotar a comissão, isto é no mínimo falta de transparência”, enfatizou.

 

Fonte: Elisângela Neponuceno-MT de Fato

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana